Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

UMA LIÇÃO DE SERVIÇO (Jo 13,1-17)

Inserido nos últimos ensinamentos de Jesus, o lava-pés traz consigo uma vigorosa mensagem de amor, desprendimento e entrega. Não é o discurso de um homem amedrontado, mas a ação de um Senhor, consciente de sua missão que, em pleno vigor moral vai ao encontro da vontade do Pai.

O portal da Paixão: o episódio do lava-pés é o grande portal da história da Paixão. Não pode ser uma encenação meramente teatral que se repete a cada ano, quando o padre lava os pés de alguns “escolhidos”, e depois fica nisto. É preciso que o gesto pedagógico que Jesus realizou seja interiorizado, para haver mudança e compromisso de conversão.

Aprendendo com os gestos: Os gestos praticados por Jesus no lava-pés querem nos ensinar muitas coisas. Este conjunto de atos aconteceu durante um refeição, um jantar. Estar ao redor de uma mesa é sentar-se e partilhar as alegrias, as angústias, as emoções..., e também reunir-se para comer alguma coisa. O evangelista João nos conta que como foi aquele momento e como se desenvolveram os diversos gestos temáticos, cujo resumo é o amor que se converte em serviço, que induz à imitação, e é capaz de construir comunhão.

Jesus levantou-se da mesa: Ele nos diz que é preciso sair do nosso egoísmo, mobilizar-se, ir ao encontro dos outros;
Tirou o manto: Jesus se esvazia de si mesmo e coloca-se na condição de servo. Ele nos ensina sobre a necessidade de despojar-se de tudo o que divide, dos fechamentos, das barreiras, dos medos, das inseguranças, que nos bloqueiam na prática do bem. Ele aponta para uma atitude de abrir mão de todo privilégio ou posição. Despindo-se de sua dignidade de Mestre (ele seria despido na cruz), ele se dispõe a entregar-se para gerar vida nova.

Pegou uma toalha e amarrou-a na cintura: Jesus põe o avental para servir. "Aquele que era de condição divina, humilhou-se a si mesmo" (Fl 2, 6-8). Ele nos propõe o uso do avental do servir na disponibilidade, e na generosidade, e ainda do comprometer-se com os mais necessitados e colocar-se em último lugar;

Colocou água na bacia: Jesus usa instrumentos da cultura do povo: água e bacia. Repete um gesto que era feito pelos escravos ou pelas mulheres. Ele quer nos dizer que para anunciar sua proposta é preciso entender, conhecer, assumir o que o povo vive, sofre, sonha...

E começou a lavar os pés dos discípulos: Para lavar os pés Jesus se inclina, olha, percebe e acolhe a reação de cada discípulo. Com o lavar os pés, Jesus nos compromete a acolher os outros com alegria, sem discriminações, a escutar com paciência, a partilhar os nossos dons...

Enxugando com a toalha que tinha na cintura: Jesus enxuga os pés calejados, rudes e descalços de seus discípulos. São muitos os gestos que Jesus nos convida a praticar para amenizar os calos das dores de tantos irmãos: visita a doentes e idosos, organizar-se para atender crianças de rua, uma palavra de ânimo, anunciar o Evangelho a quem ainda não conhece Jesus...

João Batista havia dito que ele não era digno nem de desatar as sandálias de Jesus (Mc 1,7). No entanto, Jesus se ajoelha em frente a cada um dos seus discípulos e lava-lhes os pés, revelando o sentido da vida a partir do serviço ao irmão. Por não terem a exata noção do serviço que o cristianismo viera instaurar, Pedro e os demais ficaram escandalizados.

Em seguida, para aumentar o escândalo, mas também para fixar bem o gesto que estava realizando, Jesus ordenou que seu exemplo fosse seguido por todos, como requisito de bem-aventurança e sinal de comunhão com ele. A prática do lava-pés está emoldurada pelo amor, revela o modo de ser de Jesus e indica em qual direção nós também devemos seguir.

A nossa comunidade tem como missão conduzir as pessoas a Jesus, consolidá-las na fé, torná-las discípulas e enviá-las a servir. Enquanto o cristão não chegar ao estágio do serviço (doar-se, ir ao encontro, interessar-se pelo outro) não terá alcançado a sua maturidade. E temos ainda muito para crescer. Ainda bem que somos um povo a caminho. Que a Páscoa deste ano nos aproxime ainda mais da nossa meta, sermos um povo de servidores do Evangelho que traz vida e esperança para todos. Feliz e Abençoada Páscoa a você e sua família.

Pe. Juarez Dalan

PARA REFLETIR:

1.O que significa HOJE, o lava-pés?
2. Somos uma Igreja que se coloca a serviço na defesa dos que mais sofrem ou apenas uma Igreja estática e ritualista?
3. Até onde o lava-pés tem relação com o seu modo de ser cristão?

Voltar