Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

TEMA: Trazendo de volta o que morreu (João 11,14;38-44)

Introdução: Quanta coisa preciosa morre em nossa vida: casamentos, sonhos, amizades, prosperidade, coisas que tivemos um dia e foram tiradas de nós. Muitas vezes desistimos completamente daquilo porque não vemos nenhuma possibilidade de reaver. Entretanto, Jesus é Aquele que pode ressuscitar as riquezas mortas em nossa vida. Assim como Ele ressuscitou Lázaro, já enterrado e morto há quatro dias. Vamos aprender hoje como o processo de ressurreição acontece:

1 – Precisamos chamar Jesus o quanto antes: “Um homem chamado Lázaro estava doente. Ele era do povoado de Betânia, onde Maria e a sua irmã Marta moravam. (Esta Maria era a mesma que pôs perfume nos pés do Senhor Jesus e os enxugou com os seus cabelos. Era o irmão dela, Lázaro, que estava doente.) As duas irmãs mandaram dizer a Jesus: — Senhor, o seu querido amigo Lázaro está doente!” (João 11,1-3). Quando Lázaro adoeceu, suas irmãs mandaram chamar Jesus. Elas mostraram logo a sua fé e dependência. Assim também nós precisamos, antes de qualquer iniciativa, invocar o Senhor.

2 – Precisamos entender que nem sempre os problemas são para nos destruir: “Quando Jesus recebeu a notícia, disse: — O resultado final dessa doença não será a morte de Lázaro. Isso está acontecendo para que Deus revele o seu poder glorioso; e assim, por causa dessa doença, a natureza divina do Filho de Deus será revelada” (versículo 4). Jesus disse que a doença de Lázaro era para a glória de Deus, isso nos ensina que nossas perdas podem se tornar grandes milagres.
 
3 – Deus tem o seu tempo e maneira de agir: “Jesus amava muito Marta, e a sua irmã, e também Lázaro. Porém quando soube que Lázaro estava doente, ainda ficou dois dias onde estava.” (versículo 5-6). A Bíblia diz que Jesus se demorou (e enquanto isso Lázaro morreu), mas diz que Ele estimava muito aquela família. Lição: a aparente demora de Deus, nunca deve ser lida como ausência de amor. Ele nos ama até nas dificuldades.

4 – O Senhor não está alheio às nossas dificuldades. Ele chora conosco: “Quando Jesus chegou, já fazia quatro dias que Lázaro havia sido sepultado. Maria chegou ao lugar onde Jesus estava e logo que o viu caiu aos pés dele e disse: — Se o senhor tivesse estado aqui, o meu irmão não teria morrido! Jesus viu Maria chorando e viu as pessoas que estavam com ela chorando também. Então ficou muito comovido e aflito e perguntou: — Onde foi que vocês o sepultaram? — Venha ver, senhor! — responderam. Jesus chorou.”  (versículos 17.32-35). Jesus chorou, não porque Lázaro estava morto (Ele sabia que o ressuscitaria), mas porque viu o sofrimento daquela família. Ele está sempre disposto a sofrer conosco e a nos consolar.

5 – Precisamos tirar os obstáculos: “Jesus ficou outra vez muito comovido. Ele foi até o túmulo, que era uma gruta com uma pedra colocada na entrada, e ordenou: — Tirem a pedra! Marta, a irmã do morto, disse: — Senhor, ele está cheirando mal, pois já faz quatro dias que foi sepultado! Jesus respondeu: — Eu não lhe disse que, se você crer, você verá a revelação do poder glorioso de Deus? Então tiraram a pedra. Jesus olhou para o céu e disse: — Pai, eu te agradeço porque me ouviste.” ( versículos 38-41). Jesus só fez o milagre depois que as pessoas tiraram a pedra do túmulo. Muitas vezes é isso que nos falta, retirar a pedra do ressentimento para restaurar um relacionamento, a pedra do pecado para ressuscitar um casamento, a pedra da preguiça ou da desonestidade para restaurar a prosperidade.

6 – É necessário ouvir o Senhor e obedecer: “Depois de dizer isso, gritou: — Lázaro, venha para fora!”(versículo 43). Jesus deu uma ordem a Lázaro e mesmo preso pela morte, ele teve que obedecer. Muitas pessoas não conquistam o milagre porque não tomam atitudes diante da Palavra de Deus, porque insistem em não obedecer ao Senhor.

7 – Depois que o milagre começa a acontecer temos que ir até o fim: “E o morto saiu. Os seus pés e as suas mãos estavam enfaixados com tiras de pano, e o seu rosto estava enrolado com um pano. Então Jesus disse: — Desenrolem as faixas e deixem que ele vá.”(versículo 44). Foi necessário desatar Lázaro depois que ele ressuscitou. Não foi Jesus quem fez isso. Foi a família. Da mesma forma, quando começamos ver a restauração, temos que fazer a nossa parte.

 Conclusão – Cristo ressuscitou e Ele tem o poder de ressuscitar tudo o que está morto em nossa vida. O tempo comum na liturgia é o tempo da ressurreição continua. Siga estes sete passos e você fará a experiência da Glória de Deus.

PARA REFLETIR

a) Há coisas a serem ressuscitadas em sua vida?
b) O que já foi ressuscitado?

22/06/2009

Voltar