Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

Transformai-vos pela renovação do vosso espírito (Conf. Rm 12, 2).

Iniciemos a nossa reflexão com um testemunho.

Certa noite de sexta-feira, voltando da Santa Missa e da Adoração ao Santíssimo Sacramento na minha paróquia, em Cabo Frio (nesses meses de férias a cidade fica lotada de turistas de toda parte do Brasil), deparei-me com algo que me chamou a atenção. Parei na rua para ouvir de onde vinha aquela música tão alta (O funk do tigrão), e, para minha surpresa, vi que ela vinha de um trenzinho que faz passeios pela cidade e que costuma estar lotado de crianças acompanhadas dos pais e avós. Fiquei sem entender, ainda mais quando personagens de desenhos animados (personagens infantis) que passeiam junto do trenzinho e que costumam fazer parte da vida dos nossos filhos através de gibis e filmes, dançavam freneticamente aquele funk.

Questionou-me também ver pais, mães e avôs diante de tudo aquilo, paralisados como num efeito hipnótico. Um passeio turístico cercado de falsos valores que através de músicas e danças apelativas e pornográficas vão sufocando a nossa consciência, impedindo-nos de discernir o certo do errado.

Ao chegar em casa, partilhei com a minha esposa esse acontecimento e fiquei pensando sobre a educação dos nossos filhos e por que muitas vezes acabávamos aceitando tudo tão tranqüilamente. Quantos batizados estavam naquele trenzinho? E nenhum deles pediu para trocar aquela música.

Eu e Tarsiana, minha esposa, temos três filhos, Melissa de 6 anos, Sávio de 2 e Saulo de 26 dias de nascido; durante a madrugada, acordei para ajudar a minha esposa a colocar o nosso pequeno Saulo para dormir; acabei perdendo o sono e assim aproveitei o silêncio da madrugada para fazer o meu estudo bíblico, Alfa e Ômega - Novo Testamento. Estava estudando a carta de Romanos e, ao me deparar com a Lectio Divina daquele dia, fiquei entusiasmado com a meditação e a oração que Deus estava me conduzindo naquela madrugada. "Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito." (Rm 12, 2).

Ali estava a resposta que Deus queria me dar. Nesse versículo, São Paulo nos dá todo o entendimento para transformar a nossa família, trabalho e comunidade e o mundo, mas tudo começa com a renovação do nosso espírito, pois, se não houver essa transformação, vamos passando pelo mundo sem questionar nada, achamos tudo legal, pois todo mundo acha assim. Só podemos sair dessa acomodação espiritual quando estudarmos e orarmos com a Palavra de Deus, quando lermos bons livros de espiritualidade que nos ensinem e nos ajudem a viver a santidade.

Queridos irmãos e irmãs! Depois deste testemunho de Marcelo e Tarsiana e do apelo da Palavra de Deus, diante dos programas apelativos que temos visto ultimamente, chego à conclusão que estamos de fato precisando de um tempo de deserto, de retirada quaresmal. Precisamos levar a vida, a fé e os compromissos com os irmãos, mais a sério.

Cerca de duzentos anos após o nascimento de Cristo, os cristãos começaram a preparar a festa da Páscoa com três dias de oração, meditação e jejum. Por volta do ano 350 d. C., a Igreja aumentou o tempo de preparação para quarenta dias. Assim surgiu a Quaresma: um período de renovação espiritual, de vida cristã mais intensa e de destruição do pecado, um caminho para a ressurreição espiritual, um caminho de transformação. É tempo de “inconformar-se”, de “protestar” contra tudo o que destoa do projeto de Deus para a pessoa, a igreja, a sociedade, numa palavra: É TEMPO DE CONVERSÃO.

No mundo, é preciso a cada dia nos esforçar para não ter uma falsa impressão de que está tudo bem, pois existem muitos convencidos de que Jesus é o Senhor, mas poucos convertidos ao seu Senhorio.

A Quaresma tem por finalidade levar-nos à oração, à instrução religiosa, e à caridade fraterna. Recomenda-se por isso a freqüência às celebrações quaresmais, a leitura espiritual diária, o jejum e a caridade fraterna — base do Cristianismo — incluindo a solidariedade e todas as obras de misericórdia espirituais e corporais.

PARA REFLETIR:

1- Em que aspecto você espera transforma-se nesta quaresma? Já fez algum propósito?
2- Que tipo de cristão revelam as minhas palavras, os e-mails que encaminho, os programas que assisto, as conversas com os amigos, o comportamento longe dos que me conhecem?
3- De que forma a nossa célula pode ser um sinal de inconformismo com o mundo de hoje?

 

Voltar