Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

OS TEMPOS MESSIÂNICOS (Mt 11, 2-11)

Irmãos e irmãs em Cristo!
Nesta 3ª semana do Advento somos convidados a participar da alegria das proximidades do Natal.
A Alegria é o tema fundamental desta terceira semana. Quando a esperada vinda está finalmente para se realizar e todos os sinais a confirmam, a esperança e a preparação se transformam em alegria e júbilo. A Alegria que brota do sentimento de viver sempre na presença do Senhor e que assim produz em todos os cristãos não só o sentimento que por si só já deve dizer muito, mas deve produzir um novo efeito de vida: o cristão não apenas tem alegria, mas ele é uma alegria para quem o encontra.

1. OS SINAIS DO REINO
João veio preparar os caminhos do Senhor. Foi preso pelo rei Herodes. Os seus amigos falam-lhe dos milagres que Jesus vem realizando e fica com a certeza de que em Jesus se cumprem as profecias. O Messias vem libertar a humanidade não só das doenças, mas sobretudo da escravidão do pecado. Os milagres são sinais do Reino de Deus que se caracteriza como sendo um tempo de perdão e de graça, de misericórdia e de redenção.

2. UMA FÉ ESCLARECIDA
A “dúvida” de João acerca da messianidade de Jesus não é chocante, mas é sinal de uma profunda honestidade… Devemos ter mais medo daqueles que têm certezas inamovíveis, que estão absolutamente certos das suas verdades e dos seus dogmas, do que daqueles que procuram, honestamente, as respostas às questões que a vida todos os dias põe. Sou um fundamentalista, que nunca se engana e raramente tem dúvidas, ou alguém que sabe que não tem o monopólio da verdade, que ouve os irmãos, e que procura, com eles, descobrir o caminho verdadeiro?
Mais uma vez, somos interpelados e questionados pela figura coerente de João… Ele não é um pregador da moda, cujas idéias variam conforme as flutuações da opinião pública ou os interesses dos poderosos; nem é um charlatão bem vestido, que prega para ganhar dinheiro, para defender os seus interesses, ou para ter uma vida cômoda e sem grandes exigências… Mas é um profeta, que recebeu de Deus uma missão e que procura cumpri-la, com fidelidade e sem medo. A minha vida e o meu testemunho profético cumprem-se com a mesma verticalidade e honestidade, ou estou disposto e vender-me a interesses menos próprios, se isso me trouxer benefícios?

3. NOVOS PROFETAS
Os “sinais” que Jesus realizou enquanto esteve entre nós têm que continuar a acontecer na história; agora, são os discípulos de Jesus que têm que continuar a sua missão e perpetuar no mundo, em nome de Jesus, a ação libertadora de Deus.
Os que vivem amarrados ao desespero de uma doença incurável encontram em nós um sinal vivo do Cristo libertador que lhes traz a salvação? Os “surdos”, fechados num mundo sem comunicação e sem diálogo, encontram em nós a Palavra viva de Deus que os desperta para a comunhão e para o amor? Os “cegos”, encerrados nas trevas do egoísmo ou da violência, encontram em nós o desafio que Deus lhes apresenta de abrir os olhos à luz? Os “coxos”, privados de movimento e de liberdade, escondidos atrás das grades em que a sociedade os encerra, encontram em nós a Boa Nova da liberdade? Os “pobres”, marginalizados, sem voz nem dignidade, sentem em nós o amor de Deus?
O Advento convida-nos a não desanimarmos, resistindo a todo o tipo de adversidades, certos de que o Senhor não tardará a chegar. Esta paciência vigilante favorece a consolidação de sentimentos fraternos na Comunidade cristã. Reconhecendo-se pequenos, pobres e necessitados da ajuda de Deus, os fiéis unem-se entre si para acolher o seu Messias que está para vir.

PARA REFLETIR:

Você tem sido capaz de refletir os sinais de Jesus nos seus ambientes?

Como João, você consegue manter a fidelidade à verdade de Jesus, mesmo quando o mundo te conduz a outras “verdades”?

Voltar