Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

Ser como Jesus  (Fl 3,7-14)

Queridos irmãos e irmãs,

Bebendo da fonte daqueles que viveram ao lado de Jesus, continuamos aprendendo dos seus discípulos o ponto ao qual nos deve levar a nossa decisão de sermos cristãos. O alvo é ser como Jesus. O alcance deste alvo dispensa qualquer outro. O alvo da nossa vida não é o “ter”, e sim o “ser”. Não devemos nos preocupar com aquilo que temos ou alcançamos, e sim naquilo que nos tornamos. É o suficiente para o verdadeiro discípulo ser como Jesus. Este é o alvo!

Se somos em Jesus e de Jesus, uma única coisa com Ele, devemos também comportarmo-nos  como Ele, devemos ser fotocópia autenticada dele. Como a música que cantamos: amar como Jesus amou, pensar como Jesus pensou, viver como Jesus viveu... As escrituras inúmeras vezes nos ensinam: “Tende em vós os mesmos sentimentos que Cristo Jesus teve” (Fl 2,5).

O nosso amor a Jesus deve nos transformar nele

“Dei-vos o exemplo para que façais o mesmo que eu vos fiz” (Jo 13,15). Paulo insiste dizendo: “Exorto-vos, pois, a serdes meus imitadores como eu o sou de Cristo” (1Cor 4,16). Eis porque se faz necessário nutrir-se  sempre mais do Evangelho: é nele que “veremos” Jesus em ação. É nele que Jesus se manifesta e manifesta os seus desejos.

Do conhecimento deve-se passar à verdadeira e própria imitação, uma imitação concreta,  constante, nos pensamentos, nas palavras, nos sentimentos e nos gestos. Num tempo de tantas propostas ilusórias, de tantos falsos modelos de sucesso, Jesus é o modelo único, completo para todos. Jesus experimentou todo tipo de desprezo e isso deve ensinar seus discípulos que sucesso, como o mundo considera sucesso, não deve ser nenhum critério para nosso discipulado. Sucesso no sentido Cristão é a habilidade de ser como Jesus.

O discípulo (que é como seu Mestre) não deve revidar ou retrucar

Jesus foi acusado de fazer milagres pelo poder de Belzebu (Mt 10,25). Talvez não haja uma ofensa maior do que chamar o Cristo pelo nome de seu inimigo mortal. A melhor resposta não sairá da sua boca, mas, da sua vida. Não serão palavras respondidas, mas, uma vida iluminada pela presença de Jesus. Deixe Jesus falar por você, por meio de você, naquilo que você fala e faz, e naquilo que você deve se recusar a falar ou fazer. Só assim as pessoas verão Quem elas realmente precisam ver. Seja como seu Mestre – e todos, inclusive seus inimigos, O verão. Talvez seja a eles que Jesus mais quer se revelar. E você pode ajudar muito através do seu modo de viver.

Quem aprende a ser cristão atende ao convite missionário da Igreja. Quando a Igreja faz apelo ao compromisso evangelizador, não faz mais do que indicar aos cristãos o verdadeiro dinamismo da realização pessoal (Papa Francisco, EG 10). “A vida se alcança e amadurece à medida que é entregue para dar vida aos outros”.

Tornarmo-nos cristãos nos faz evangelizadores pela alegria que carregamos no coração ao sermos com e de Jesus. “A missão é paixão por Jesus e simultaneamente paixão pelo seu povo. Nessa sintonia, percebemos que o olhar de Jesus se alonga e se dirige, cheio de afeto e ardor, a todo seu povo. O amor a Ele nos fará ter esse mesmo olhar...” (EG 268) Isto é, definitivamente, a missão.”

PARA REFLETIR:

1-Você acredita que é possível para nós, hoje, vivermos uma vida de santidade? Por que?

2- Em que situações quotidianas é mais difícil imitar Jesus? Dê exemplos.

2-De que forma o seu encontro com Jesus transformou o seu jeito de pensar a sua missão?

voltar