Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

O Semeador, a Semente e os Solos (Mt 13,1-23)

Na reflexão desta semana escutamos Jesus ensinando através de uma parábola, que contém elementos da cultura da época, com a finalidade de ilustrar verdades espirituais. A história do semeador é uma das mais importantes parábolas contadas por Jesus. Esta história fala de um homem que lançou sementes em vários lugares com diferentes resultados, dependendo do tipo do solo. A importância desta parábola é salientada por Jesus em Marcos 4,13: "Não entendeis esta parábola e como compreendereis todas as parábolas?" Jesus está dizendo que esta parábola é fundamental para o entendimento das outras. Esta é uma das três únicas parábolas registradas em mais do que dois evangelhos (também em Mc 4,1-20 e Lc 8,4-15) e é uma das únicas que Jesus explicou especificamente. Precisamos meditar cuidadosamente nesta história:

Alguém ensina as Escrituras a várias pessoas; a resposta dessas pessoas depende do estado do coração delas, isto é, de sua atitude. Consideremos o semeador, a semente e o solo.

O Semeador
O trabalho do semeador é colocar a semente no solo. Uma vez que a semente for deixada no celeiro, nunca produzirá uma safra, por isso seu trabalho é importante. Mas a identidade pessoal do semeador não é. Sabemos que o semeador por excelência é Cristo. Mas o semeador nunca é chamado pelo nome nesta história. Nada nos é dito sobre sua aparência, sua capacidade, sua personalidade ou suas realizações. Ele simplesmente põe a semente em contato com o solo. A colheita depende da combinação do solo com a semente.

Aplicando-se espiritualmente, os seguidores de Cristo devem estar ensinando a palavra. Quanto mais ela é plantada nos corações dos homens, maior será a colheita. Mas a identidade pessoal do semeador não tem importância. "Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus que dá o crescimento" (1 Cor 3,6-7).

A Semente
A semente é a Palavra de Deus. Cada conversão é o resultado do assentamento do evangelho dentro de um coração puro. A palavra gera (Tg 1,18), salva (Tg 1,21), regenera (1 Pe 1,23), liberta (Jo 8,32), produz fé (Rm 10,17), santifica (João 17,17) e nos atrai a Deus (Jo 6,44-45). Como o evangelho se espalhava no primeiro século, foi-nos dito muito pouco sobre os homens que o divulgaram, porém muito nos foi dito sobre a mensagem que eles disseminaram (estudando o livro de Atos notamos que em cada cidade para onde os apóstolos viajaram, os homens eram convertidos como resultado da palavra que era ensinada). A importância das Escrituras deve ser ressaltada ao máximo.

Uma safra sempre depende da natureza da semente, não do tipo da pessoa que a plantou. Um pássaro pode plantar uma castanha: a árvore que nascer será um castanheiro, e não um pássaro. Isto significa que o semeador tem que ensinar a Palavra, não procurar adeptos para si, mas conduzir as pessoas a Deus.  

O fruto produzido depende da resposta à Palavra. É decisivamente importante ler, estudar e meditar sobre as Escrituras. A palavra tem que vir habitar em nós (Cl 3,16), para ser implantada em nosso coração (Tg 1,21). Temos que permitir que nossas ações, nossas palavras e nossas próprias vidas sejam formadas e moldadas pela palavra de Deus.

Os Solos
É perturbador notar que a mesma semente foi plantada em cada tipo de solo, mas os resultados foram muito diferentes. A mesma palavra de Deus pode ser plantada em nossos dias; mas os resultados serão determinados pelo coração daquele que ouve.

O evangelho nunca transformará corações que não lhe permitem entrar. Precisamos desenvolver nossas raízes por meio de fé em Cristo e de estudo da Palavra cada vez mais profundo.

A parábola termina falando que há o bom solo que produz fruto. E isto é o que nos dá esperança e ânimo para continuar plantando as sementes do Reino.

PARA REFLETIR:
1-Ao lançar suas sementes, qual a sua maior preocupação: com o semeador (você) ou com a semente (a Palavra?)
2-Que espécie de solo você tem encontrado em sua semeadura? Que espécie de solo você é?

Voltar