Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

Visão e ação de Jesus, no Novo Testamento - Lc 10,25-37 – O Samaritano

Irmãos e irmãs peregrinos para a Páscoa!

Nesta segunda semana de reflexão sobre a Campanha da Fraternidade 2012, deixemos que a visão e a prática de Jesus nos façam todos próximos uns dos outros, especialmente dos doentes.

A missão de Jesus é apresentada na abertura do evangelho de Lucas na sinagoga de Nazaré: evangelizar os pobres, libertar os presos, recuperar a vista aos cegos e libertar os oprimidos. (Lc 4,19). Mas, Jesus foi muito além em sua ação. Encontramos inúmeros gestos demonstrando a preocupação de recuperar a saúde, uma vida digna, a volta à sociedade, porque a doença significava no seu tempo a exclusão social (lembre o caso dos leprosos).

1. Jesus cura as enfermidades e perdoa os pecados
Em Jesus é destacado não só o poder de curar todas as enfermidades, mas vai além disto, perdoa os pecados. Este poder de perdoar os pecados não foi entendido pelos fariseus e os doutores da lei de sua época, por este motivo planejavam uma forma de matá-lo.

2. Bom Samaritano: paradigma do cuidado
Esta parábola contada por Jesus evidencia neste tempo quaresmal e da Campanha da Fraternidade a figura do Bom Samaritano como um exemplo a seguir: o cuidado aos doentes é o que esperamos que os profissionais e servidores da saúde façam, bem como cada cristão. O ensinamento da parábola indica uma verdade cristã e ao mesmo tempo humana e universal.

Esta Parábola pela grandeza de seu ensinamento inspira na atualidade ações designadas com o nome “Bom Samaritano” e indica qual deve ser a conduta do verdadeiro discípulo, condição para participar da vida eterna: o mandamento do amor ao próximo não conhece limites. Próximo é toda pessoa necessitada que se apresente. O próximo do Samaritano foi o doente do caminho.

Nenhum dos três primeiros homens da parábola (sacerdote, levita, doutor da lei) demonstra ser tocado a ter compaixão. Dois deles deixam de ajudar, e o terceiro, o doutor da lei, tenta encontrar uma interpretação bíblica que justifique sua conduta de auxiliar apenas a quem ele considera que deva ser ajudado. O Samaritano, ao contrário, mesmo desligado da religião da época (judaísmo) teve a mesma atitude de Jesus: comoveu-se e se comprometeu. Aprendamos dele as atitudes que devemos ter diante do doente:

- Enxergar a realidade:  O samaritano não ignorou o homem caído. Assim todo homem que se detêm diante do sofrimento do outro homem, olhando os sofrimentos alheios, é um bom samaritano.

- Ter compaixão: o bom samaritano se deixou afetar por aquele que estava quase morto, assim a compaixão desencadeou nele uma série de boas ações. Compadecer-se quer disser sentir com o outro.

- Reconhecer o próximo: Nosso próximo é uma pessoa concreta, com uma história, é alguém que Deus colocou ao nosso lado para que o amássemos. A aproximação e a compaixão não são apenas sentimentos, elas se transformam em obra. Quando nos colocamos no lugar do bom samaritano percebemos quanto nos falta a espiritualidade.

- Colocar seus próprios bens à disposição do outro: o que não significa apenasoferecer dinheiro, mas o bem principal que é nosso tempo e a nossa presença na vida dos que estão caídos pelo caminho.

- Por fim, precisamos ter a coragem de mudar nosso itinerário como o bom samaritano, que mudou o curso de sua viagem para cuidar do outro. Essa mudança tem nome: CONVERSÃO.

Que as palavras do Papa Bento XVI, na Carta dirigida ao presidente da CNBB, por ocasião do início da Campanha da Fraternidade deste ano nos inspirem novas atitudes em relação aos doentes: Possa esta Campanha inspirar no coração dos fiéis e das pessoas de boa vontade uma solidariedade cada vez mais profunda para com os enfermos, tantas vezes sofrendo mais pela solidão e abandono do que pela doença, lembrando que o próprio Jesus quis Se identificar com eles: «pois Eu estava doente e cuidastes de Mim» (Mt 25,36)

PARA REFLETIR:

1- Quais das atitudes do Bom Samaritano nos são mais difíceis de tomar para nossa vida?
2- Qual a resposta concreta que podemos tomar a partir dos ensinamentos de Jesus nesta parábola?
3- Que atitudes concretas podemos tomar para que a nossa célula se torne samaritana?

 

 

Voltar