Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

RENOVEMOS NOSSA FÉ E NOSSA VIDA, MEGULHADOS NA RESSURREIÇÃO DE JESUS  (At 13, 26-33)

Irmãos e irmãs em Cristo!
No próximo domingo entramos na Semana Santa, grande retiro espiritual, que nos convida fortemente à conversão e renovação de vida. Ela se inicia com o Domingo de Ramos e se estende até o Domingo da Páscoa. É a semana mais importante do ano litúrgico, quando se celebram de modo especial os mistérios da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo.

1. DOMINGO DE RAMOS: a celebração lembra a entrada de Jesus em Jerusalém, aonde vai para completar sua missão, que culminará com a morte na cruz. Os evangelhos relatam que muitas pessoas homenagearam a Jesus, estendendo mantos pelo chão e aclamando-o com ramos de árvores. Em contraste a esta aclamação do povo, Jesus parece preferir servir-se de outros textos das escrituras para se deixar reconhecer como Messias. Ao montar no jumento para entrar na cidade, assume a missão messiânica, descrita por Zacarias: “Dizei à Filha de Sião: eis que o teu rei vem a ti, manso e montado em um jumento, em um jumentinho, filho de uma jumenta”, que contraria os interesses dos poderosos. A proposta de Jesus é o amor que se doa a Deus e aos homens, em prol da justiça e da paz, através da mansidão e da humildade. Imitando o gesto do povo em Jerusalém, carregamos ramos, recordando o acontecimento e, sobretudo, querendo exprimir que Jesus é o nosso único mestre e Senhor.

2. TRÍDUO PASCAL: é o ponto alto da Semana Santa, que se inicia com a missa vespertina da Quinta-feira Santa e se conclui com a Vigília Pascal, no Sábado Santo. Os três dias formam uma só celebração, que resume todo o mistério pascal. Por isso, nas celebrações da quinta-feira à noite e da sexta-feira não se dá a bênção final; ela só será dada, solenemente, no final da Vigília Pascal.

3. QUINTA-FEIRA SANTA: celebra-se a instituição da Eucaristia e do Sacerdócio ministerial. A Eucaristia é o sacramento do Corpo e Sangue de Cristo, que se oferece como alimento espiritual. Nessa missa realiza-se a cerimônia do lava-pés, em que o celebrante recorda o gesto de Cristo que lavou os pés dos seus apóstolos. Esse gesto transmite a mensagem de que o cristão deve ser humilde e servidor. Comungar o corpo e sangue de Cristo na Eucaristia implica a vivência do amor fraterno e do serviço.

4. SEXTA-FEIRA SANTA: neste dia a Igreja se recolhe no silêncio, na oração e na escuta da Palavra, procurando entender o significado profundo da morte do Senhor. Neste dia não há missa. À tarde acontece a Celebração da Paixão e Morte de Jesus, com a proclamação da Palavra, a oração universal, a adoração da cruz e a distribuição da Sagrada Comunhão. Nesse dia a Igreja pede o sacrifício do jejum e da abstinência de carne, como ato de homenagem e gratidão a Cristo, para ajudar-nos a viver mais intensamente esse mistério, e como gesto de solidariedade com tantos irmãos que não têm o necessário para viver.
Mas nosso Deus não é um deus de morte, mas o Deus da Vida e a Semana Santa não se encerra com a sexta-feira, mas no dia seguinte quando se celebra a vitória de Jesus. Só há sentido em celebrar a cruz quando se vive a certeza da ressurreição!
5. VIGÍLIA PASCAL - Sábado Santo é dia de silêncio e de oração. A Igreja permanece junto ao sepulcro, meditando no mistério da morte do Senhor e na expectativa de sua ressurreição. Durante o dia não há missa, batizado, casamento, nenhuma celebração.
À noite, a Igreja celebra a solene Vigília Pascal, a “mãe de todas as vigílias”, revivendo a ressurreição de Cristo, sua vitória sobre o pecado e a morte. A cerimônia é carregada de ricos simbolismos que nos lembram a ação de Deus, a luz e a vida nova que brotam da ressurreição de Cristo.
6. DOMINGO DA RESSURREIÇÃO, a Páscoa do Senhor – Cristo Ressuscitou verdadeiramente e está vivo entre nós. Toda nossa fé católica, toda nossa vivência cristã estão fundamentadas no fato histórico da Ressurreição de Jesus Cristo. Se Cristo não Ressuscitou, diz São Paulo, vã é a nossa Fé. Este Domingo é continuado através do Ano Litúrgico, nas Celebrações dominicais que são a memória da Páscoa do Senhor.
A Igreja nos convida todo ano a crescer na santificação pessoal, participando das celebrações, “de coração purificado”, para sair desta Páscoa como verdadeiros seguidores do Evangelho, ressuscitados em Cristo e testemunhas da vida que vence a morte!
PARA REFLETIR:

  1. Como foi a sua preparação para a Páscoa?
  2. Há alguma situação especial que você gostaria que fosse iluminada pela ressurreição de Jesus?

 

Voltar