Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

"Receber o sacramento da Eucaristia ao menos pela Páscoa da ressurreição" (Col 2, 6-10)

Uma vez descoberto o valor de participar da missa aos domingos e outras festas de guarda, depois de termos visto a misericórdia de Deus aplicada a nós através do sacramento da reconciliação, vem-nos então o 3º Mandamento da Igreja que é: "Receber o sacramento da Eucaristia ao menos pela Páscoa da ressurreição".

Bem sabemos, no entanto, que Celebrar a Páscoa recebendo a eucaristia significa o encontro e a comunhão com Jesus Cristo que liberta de todo o mal, ou seja, é celebrar a libertação ou "passagem" de uma vida de escravidão no pecado para uma vida nova com Cristo.

Se olharmos sob o ângulo do amor descobriremos neste sacramento um presente e não uma obrigação, pois sua intenção é garantir um mínimo na recepção do Corpo e do Sangue do Senhor em ligação com as festas pascais, origem e centro da Liturgia Cristã.

O valor da Eucaristia reside na presença real de Jesus e no fato deste Sacramento ser o vértice e o cume de toda ação da Igreja e vida do cristão: Comungar com Cristo vivo e Ressuscitado.

A Igreja tem recomendado vivamente a todos os fiéis a prática da comunhão freqüente e até diária. São Pio X afirmava esta necessidade "para que, unidos a Deus por meio do Sacramento, nele se encontre forças para o auto-controle, purificar-se das culpas de cada dia, e impedir os pecados graves a que está exposta a humana fraqueza".

É preciso lembrar que a igreja pede o mínimo aos seus fiéis para que tenham disciplina na prática e no conhecimento de Deus. Mas o amor pede o máximo, que é tudo que podemos fazer. Podemos e devemos fazer muito mais, pois é muito pouco o que é  pedido pela Igreja. Ela sabe que, como Mãe, tem filhos de todos os tipos e condições, portanto, fixa, sabiamente, apenas o mínimo necessário, deixando que cada um, conforme a sua realidade, faça mais. E devemos fazer mais.

O ENCONTRO COM CRISTO
Quando a igreja orienta os fiéis para a Comunhão está orientando para o encontro com Jesus para sermos, a partir Dele, como Ele. Vale lembrar as últimas recomendações de Jesus aos seus seguidores . (ver Mt 28,18-20) e nelas percebermos três aspectos essenciais para a vida cristã:

1. A presença de Cristo: Eu estou com vocês
2. O poder de Cristo: Deus me deu todo poder no céu e na terra
3. O propósito de Cristo: vão e façam discípulos

Assim podemos dizer: Onde Cristo habita, Ele manifesta o seu poder e faz cumprir o seu propósito. Onde eu caminho Ele vai comigo, aonde Ele for, eu irei com Ele, e quem me encontrar encontrará Jesus.
Não podemos falar de Jesus como se Ele estivesse distante. O mundo não vai acreditar se falamos de alguém que não faz parte profundamente da nossa vida. Precisamos da comunhão, porque sem Jesus não somos nada.

 A COMUNIDADE
A comunhão com Jesus prevê antes a comunhão com os irmãos e consigo mesmo. Quando o corpo de Cristo está unido no amor e em concordância de fé o Espírito de Cristo atua por meio de cada discípulo, edificando e salvando, pois a verdade é que cada discípulo é um templo do Espírito Santo (I Cor 3,16), onde Ele vive (Rm 8,9-11). Na comunidade reunida Deus se manifesta em favor de cada um e de todos.

PROFETISMO
Comungar é muito mais que receber a hóstia das mãos do sacerdote ou do ministro. Comungar é assumir o estilo de vida daquele que recebemos: Cristo. O canto da missa deste domingo dizia: comungar é tornar-se um perigo, viemos pra incomodar. Com Jesus nos tornamos “juntos”. Nos tornamos fortes e assustamos o adversário. A Eucaristia é a força da Igreja e do cristão que crê. Quando recebemos Jesus no coração nos tornamos perigosos contra as forças do mal. Incomodamos o “mundo” acomodado com o consumismo, com o individualismo e com a decadência moral dos nossos dias. Cristo não incomodou os seus contemporâneos? Porque foi morto e perseguido?

PARA REFLETIR:

1-Para você é suficiente o mínimo que a Igreja recomenda quanto à Eucaristia? Partilhe algum testemunho da Eucaristia na sua vida.
2-Você entende a eucaristia como um dom ou como uma obrigação ou rotina a ser obedecida?

05/07/2010

Voltar