Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

PREPARAI OS CAMINHOS DO SENHOR  (Mt 3, 1-12)

Nesta segunda semana do Advento somos convidados pelo profeta João Batista a preparar os caminhos do Senhor. Preparar os caminhos significa preparar um mundo novo, uma terra nova.
Há três personagens que, com a sua experiência, nos ajudam a viver este tempo de Advento. Isaías continua sendo-nos apresentado como o Profeta que esperou contra toda a esperança, anunciando a um povo que estava num momento de crise de fé e de desastre nacional, a proximidade e o amor do Deus-conosco. Além de Isaías surge um outro grande personagem, João Batista, que vem preparar a iminente chegada do Enviado de Deus, Jesus Cristo. Temos ainda Maria, que é a mulher que melhor viveu em si mesma o Advento, o Natal.

1. UM CONVITE À ESPERANÇA
Vivemos num mundo em que sobram as más notícias, e escasseiam as boas notícias. Por isso o tempo de Advento carrega um anúncio de consolação e um convite à esperança.
O Profeta Isaías anuncia o regresso do povo judeu à sua terra, convidando-o por isso a preparar o caminho do Senhor. E também encontramos João Batista no deserto, a proclamar um batismo de penitência para a remissão dos pecados, porque, dizia ele: "O Senhor vai chegar depois de mim”.
Quando João Batista iniciava a sua pregação havia em Israel um clima de grande tensão político-religiosa. Como o povo estivesse na expectativa da vinda do Messias, todos se perguntavam interiormente se João era ou não o Cristo, e ele respondia a todos: “Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu”. João era aquele que tinha como missão preparar os homens para receber o Messias e escutar a sua mensagem.

2. APELO À CONVERSÃO
Para os antigos profetas, com quem se identifica João Batista, pecado era tudo aquilo que fazia a sociedade voltar à situação do Egito, esquecendo-se de que Deus os libertou da escravidão,  destruindo a liberdade e a dignidade dos que foram libertados por Deus.

Pecado era a injustiça e a exploração do homem pelo homem, expressão e consequência de toda a idolatria. Enfim, hoje somos convidados à "conversão". Converter-se a Jesus Cristo significa voltar-se mais claramente para Ele, aceitando os seus critérios de vida, acolher o seu Evangelho e a sua mentalidade na nossa forma de viver: endireitando os caminhos tortuosos, aplanando as veredas escarpadas e abatendo os montes e as colinas, criando uma nova terra onde habite a justiça.
Para dar credibilidade à sua pregação e conteúdo à sua palavra, João Batista apóia-se no testemunho da própria vida. A sua vida austera e penitente já era um clamor da urgência que tem de ecoar no interior da nossa vida de pessoas acomodadas, mergulhadas no conforto e silenciadas tantas vezes pela covardia de não querer ter problemas na vida.

3. UMA VOZ ATUAL:
Como no tempo do Batista, também hoje vivemos numa sociedade injusta e opressora, onde o egoísmo se torna norma de vida, o ódio campeia por todos os lados, e onde a palavra "exploração" ainda não foi banida do nosso vocabulário. Por isso a voz de João, que ressoa no deserto, continua a ser válida nos nossos dias, mas precisamos de novas vozes, profetas de um mundo novo, que nos apresentem o Messias e que o testemunhem com sua vida, pois muitas vezes não conseguimos reconhecê-lo devido ao pecado e à exclusão que nos cercam.
Necessitamos mudar de comportamento, necessitamos de uma verdadeira conversão para iniciarmos uma nova vida de santidade e de justiça.

PARA REFLETIR:
1-Quais são os sinais de esperança que se apresentam na nossa vida hoje?
2-Você consegue acolher o Evangelho de Jesus como modelo e inspiração para sua forma de viver?

3-O que você está fazendo para que o “Reino (governo) de Deus” se estabeleça em sua vida e na sociedade na qual você está inserido?

Voltar