Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

Páscoa do Senhor, nova criação e novo êxodo (At 2,22-32)

Depois de uma caminhada de preparação, celebramos no último domingo a Páscoa sagrada. Passagem sustentada pela força de Deus e iluminada pela luz de Jesus. Passagem das velhas inclinações ao pecado para a entrega nas mãos do Deus da ressurreição e da vida.

Tudo isto, porém, não é visível; só aos olhos de quem crê é dado discernir os traços da  nova criatura que se está formando na obscuridade e no trabalho da existência terrena. A morte é vencida pela morte livremente aceita por Jesus; mas ela continua a agir até que tudo seja cumprido. O pecado é vencido pelo sacrifício do inocente. No Senhor ressuscitado, a morte e o pecado encontram um sentido aceitável, inserem-se num desígnio cheio de sabedoria e de amor, não mais causam medo, porque pertencem ao velho mundo do qual fomos libertados.

Um povo de homens livres

Ao contrário da vida natural, que nos é dada sem nosso consentimento, na nova existência só se pode entrar com uma adesão consciente e livre à proposta de renascer através da conversão e da mudança de vida.

Assim, para cada um dos que crêem, a Páscoa é a passagem de um modo de viver para outro; é saída do Egito e imersão no mar Vermelho e caminho pelo deserto até a terra da promessa. Em uma palavra, é o êxodo "deste mundo ao Pai" (cf Jo 13,1; Lc 9,31), em seguimento do Cristo, cabeça do novo povo, animado pelo sopro vital do seu Espírito. Abandonando para trás, como Cristo, as formas caducas da religiosidade natural, para viver na fé, oferecendo toda a nossa pessoa como sacrifício espiritual; como Cristo, fiéis ao Pai e fiéis ao homem.

Ressurreição = é um modo novo de ver o mundo e de viver no mundo. Ressurreição é vitória sobre a morte. Nesse sentido uma vida de ressurreição é uma vida de gente vitoriosa. (com Jesus somos vencedores). Em Jesus não há perdedores, não há fracassados, não há pessoas de 2ª classe. No mundo não é assim. Um vence e os outros todos ficam em 2º, 3º, 4º lugar..., perdem...

É uma grande notícia. Ter uma vida nova, de gente ressuscitada. O caminho que percorremos neste tempo deixou algumas lições:

1 - Há uma morte necessária: a semente. Se não houver alguma morte em nós não haverá Páscoa. A vida nova vem do sepultamento da vida velha.

2 - A vida precisa ser cuidada. A vida biológica, a saúde, a vida de fé, a família, a vida em comunidade.

3 - Jesus é o centro da nossa fé, e quando Ele está no centro começamos a ser como Ele. Nossa vida melhora na qualidade.(água para a Samaritana, Luz para o cego, vida para Lázaro).Os cristãos estão no mundo, mas, não são do mundo, não se conformam e não se confundem com a mentalidade presente. Não são “mais um” na multidão.

Diante disso precisamos caracterizar a nossa vida com o jeito Cristão de ser, de olhar, de pensar e de agir.

NOSSA REFLEXÃO DE HOJE SEJA UMA DECLARAÇÃO QUE FAZEMOS A NÓS MESMOS:

1 - O que será o centro da minha vida? Em torno de que estou construindo a minha vida. (carreira, esporte, família, diversões...) Seja qual for o centro, ele será o meu “deus”.

2 - Qual o caráter da minha vida? Que tipo de pessoa quero ser? Deus está interessado no que eu sou muito mais do que no que eu faço.

3 - Qual será a contribuição da minha vida? O serviço na família de Deus. A minha parte para melhorar o mundo, a família, a igreja...

4 - Qual será a mensagem da minha vida, Minha missão junto aos que não crêem? O reino de Deus precisa de operários para ser implantado. Alcançar a todos para o Senhor, e servi-lO juntos: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor”. Deus quer usar você nesta geração.

5 - Qual será a comunidade da minha vida: onde vou praticar o “amai-vos uns aos outros”?

voltar