Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

OS VALORES DO REINADO DE CRISTO (Jo 18, 33b-37)

Introdução: O que mais nos incomoda de Deus é que quebre nossos esquemas mentais. Sempre foi assim e deste modo acontece hoje. Como se pode afirmar que Cristo é o rei do universo se morre em uma cruz, em meio aos insultos e no mais espantoso dos ridículos? A quem pode impressionar um rei como Jesus?

Diante de Pilatos, Jesus vai afirmar: o meu reino não é deste mundo (Jo 19, 36).  Mas qual é o reino de Jesus Cristo?  Poderíamos imaginá-lo sob a forma de um reino terreno, onde os valores como riqueza e poder são os critérios de julgamento?  Certamente que não...

Não pode ser deste mundo um reino que prefere o pobre, o excluído, o cativo, onde os últimos serão os primeiros. Não pode ser deste mundo o reino onde a justiça é instalada permanentemente, onde o amor ao próximo é a medida de julgamento, onde todos são iguais e merecem as mesmas oportunidades.  Por isso o confronto de nossa humanidade com a proposta de Jesus.

Instalar um reino nesses moldes entre nós ainda é um desafio.  É desafiador reconhecer Jesus Cristo naquele mais pobre, mais necessitado, naquele que cheira mal ou que nos interpela por justiça.  É desafiador pensar em um reino onde todos possam ser iguais, onde o que prevaleça seja o poder de serviço e não o poder autoritário que esmaga o outro. Este reino Jesus o instaurou com sua prática e, no fim, também com seu sangue. A encarnação não tem outro sentido senão revelar este reino que o Pai quer nos trazer através de seu Filho.

Saberemos um dia viver assim?  Seremos capazes de assumir esta proposta em toda a sua radicalidade?  Seremos, nós, ativos construtores dessa nova ordem?  Este é o convite que a festa de Cristo Rei nos faz.  Que saibamos responder afirmativamente a ele.  Que possamos reconhecer em Jesus Cristo o convite à implementação de um novo reino e que sejamos seguidores fiéis de um rei de amor e de bondade. A verdadeira paz só será instaurada quando esse reinado puder ser experimentado por todos.

Conclusão: Deus enviou o seu  Filho para ser Rei e não para ser escravo. Para dominar sobre as nações e para vencer o mal, e não para ceder diante dele e dos poderes e inclinações humanas. Determinação, perseverança e fé incondicional são expressões do reinado de Cristo em nós. A modalidade de construir este reino é o serviço fraterno, humilde como Cristo fez na sua morte que o glorificou. Unindo nossa vontade à sua e à vontade do Pai, podemos crer em verdade que Ele é Rei e Senhor.

PARA REFLETIR:

  1. No mundo em geral, as atitudes das pessoas refletem o reinado de Cristo?
  2. Qual sua maior dificuldade em deixar que Cristo seja o Senhor e o dono de sua vida, de sua vontade?
  3. O que você tem feito para colaborar para que o Reino proposto por Jesus aconteça?

23/11/2009

 Voltar