Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

ORANDO PELA NOSSA COMUNHÃO (Jo 17,9-19)         
                    

Queridos irmãos e irmãs,

Uma das verdades mais consoladoras da nossa fé é reconhecermo-nos em comunhão com os irmãos, pois nos recorda que não estamos sozinhos, mas que existe uma comunhão de vida entre todos aqueles que pertencem a Cristo. O Evangelho de João mostra que, antes da sua Paixão, Jesus rezou ao Pai pela comunhão entre os discípulos, com palavras cheias de profundo amor.

Nós iniciamos sempre os nossos encontros de células com uma oração que nos é comum. Desejamos refletir um pouco sobre ela para que não seja apenas uma repetição mecânica de palavras, mas que nos levem a desenvolver os mesmos sentimentos de Jesus junto aos seus:

Ó Jesus, que disseste: “Onde se encontram dois ou três reunidos em meu nome, eu estou no meio deles”, fica conosco quando nos reunimos em nossa célula de evangelização. Dá-nos um coração aberto à tua Palavra, inflamado do teu amor e repleto de tua misericórdia.

Foi de Jesus que aprendemos que estar unidos entre nós nos leva a estar unidos com Deus. Ao partilharmos a sua Palavra bebemos da fonte inesgotável do amor e aprendemos como conduzir a nossa vida com o mesmo olhar de misericórdia do Pai.

Ajuda-nos a ser um só coração e uma só alma compartilhando alegrias e dores, descobrindo teu rosto em cada irmão, sempre disponíveis a servir em teu nome.

A Igreja, em sua verdade mais profunda, é comunhão de amor com Cristo e com o Pai no Espírito Santo, que se prolonga em uma comunhão fraterna. Se estamos intimamente inseridos nesta fornalha ardente de amor que é a Trindade, então podemos nos tornar verdadeiramente um só coração e uma só alma entre nós, porque o amor de Deus queima os nossos egoísmos, os nossos preconceitos, as nossas divisões interiores e exteriores.

Suscita em nós o entusiasmo para testemunhar teu amor àqueles que encontramos durante nossa caminhada, em particular àqueles que ainda não confiam em ti.

O menor dos gestos de amor tem efeito bom para todos! Viver a unidade e a comunhão da caridade significa não buscar o próprio interesse, mas partilhar os sofrimentos e as alegrias dos irmãos. Este é um anúncio que toca fundo o coração, também daqueles que não crêem em Deus;

Sustenta nosso empenho na comunidade paroquial e na Igreja, como membros de teu corpo místico
.

O corpo só funciona bem se seus membros estiverem funcionando bem. Cada um no seu posto e o todo vai bem. O diferente não atrapalha, mas complementa e desenvolve diferentemente uma função que completa a harmonia. Diferentes, mas todos igualmente importantes e respeitados em sua função.

Ensina-nos a ser humildes no serviço aos outros e a deixarmo-nos ajudar nas necessidades, afastando a tentação de julgar quem é diferente.

Todos experimentamos inseguranças, perdas e dúvidas no caminho da fé; faz parte da nossa vida. Isso não deve nos surpreender, porque somos seres humanos, marcados por fragilidades e limites; todos somos frágeis. Nos momentos de dificuldade é necessário confiar na ajuda de Deus, pela oração filial e, ao mesmo tempo, é encontrar a coragem e a humildade de abrir-se aos outros, para pedir ajuda, para pedir para nos darem uma mão.

Faze que tua mensagem de amor, acolhida por nossos irmãos, nos leve a multiplicação da célula para a difusão de teu Reino.

O amor que tivermos plantado através da caridade deve sempre vir acompanhado de uma forte capacidade evangelizadora, fundamentada em levar o Cristo para aqueles que são socorridos. A fé nos leva a lançar as redes para a pesca, as redes da Palavra e da caridade; não com outra intenção senão a de trazer o máximo de pessoas ao Reino de Cristo.

Guia-nos com tua palavra, com teu exemplo e com a graça do Espírito Santo, para que nossa vida seja sempre mais conforme a tua vontade. Amém!


PARA REFLETIR:
1-Temos nos deixado guiar pela graça do Espírito Santo para realizar a vontade de Deus na célula?
2-O que é preciso melhorar em nós para que a nossa célula alcance uma verdadeira comunhão de amor?

 

 

voltar