Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

O DISCIPULADO – um PROPÓSITO das células (2 Tm 2,1-2)

(O que este texto diz para nós?)

Queridos irmãos e irmãs,

Continuando a falar dos propósitos das células, hoje abordaremos a questão do discipulado que é o processo de educação do povo de Deus, cuja meta final é transformar cada pessoa em uma cópia fiel do Mestre. Quando Jesus firmou Sua comunidade (os 12), logo tratou de educar, “lapidar” as pedras brutas que tinha em mãos. Ao conhecê-Lo, aqueles homens principiaram um caminho de conversão, mas evidentemente estavam longe do propósito divino naqueles dois ou três primeiros anos com Jesus.

Exemplos: Pedro vivia dizendo e fazendo bobagens, tanto que Jesus chamou duramente sua atenção (cf. Mt 16,23s). Ele chegou a arrancar a orelha de um guarda e negar Jesus publicamente… Tiago e João oraram para que Deus ateasse fogo naqueles que não abriram a casa para Jesus! (cf. Lc 9,54-55). Em outra ocasião, tiveram a cara de pau de pedir a Jesus que lhes desse poder político, achando que Ele se tornaria o governador de Israel (cf. Mc 10,35s).

Vemos assim que a educação de um discípulo não se faz da noite para o dia, porque a velha natureza humana, ferida pelo pecado, não se deixa vencer facilmente. Discipulado, então, é o trabalho de ajudar um cristão a vencer os velhos hábitos da vida controlada pelo “eu”, a fim de que ele se renda ao controle de Jesus e seja dirigido pelos valores da Palavra de Deus. O discipulado é um caminho de santificação e treinamento, como mostra Paulo: “É preciso que o coração e a mente de vocês sejam completamente renovados” (Ef 4,23).

Mas este trabalho interior de lapidação que Jesus faz não se dá sem a colaboração de outro cristão e de uma comunidade. Pedro passou nas mãos de Jesus, Paulo nas de Barnabé, Apolo nas do casal Áquila e Prisca e Timóteo nas mãos de Paulo…
A filosofia do discipulado é o acompanhamento pessoal, que em outras palavras, é como o relacionamento dos pais com seus filhos, porque não basta gerar pela evangelização, é preciso educar pelo discipulado. E além desse discipulado pessoal, outra ferramenta de crescimento é a formação intelectual, ou seja, o estudo e o aprofundamento das verdades bíblicas. Para isto a comunidade em células promove cursos e formações que oferecem o sólido alimento aos discípulos para que se tornem adultos na fé (cf. Hb 5,11s).

Nas células o discipulado é feito da seguinte maneira: o líder (formado por alguém) discipula seu auxiliar para que, juntos, discipulem cada membro do grupo e estes, uma vez trabalhados, levem outros ao crescimento. É o princípio de II Timóteo 2,2, que, acrescido do estudo das Escrituras e dos documentos da Igreja, preparam o povo de Deus para a vida de santidade e para a missão (cf. Ef 4,12). O discipulado é necessário tanto aos novos convertidos como aos cristãos mais amadurecidos, pois cada estágio da vida cristã tem seus desafios e sempre temos de estar abertos ao crescimento.

Finalmente, discipulado é conhecimento somado a atos, fé traduzida em obras e não meramente aprendizado intelectual. O verdadeiro discipulado nos impele à vida de comunidade, nos torna amigos de Deus na oração, bons administradores dos dons que possuímos e servidores em tudo.

( do estudo de Cesar Machado Lima – Com. Fanuel)

PARA REFLETIR

1-Em algum momento da sua vida na célula você sentiu que alguém o tivesse discipulando?

2- Este estudo te ajudou a descobrir a importância de você ajudar a discipular algum irmão de célula? Como você encara isso?