Estudo Semanal
Home - Vida Cristã - Consciência Cristã

O MILAGRE DA COMUNHÃO: SENTAR E COMER (Mc 6, 34-44)

Caros irmãos e irmãs,

Jesus continuamente nos chama e nos quer ensinar, não só com suas palavras, mas com suas ações.

Então Jesus mandou o povo sentar-se em grupos na grama verde” (Mc 6,39). Com essas palavras São Marcos destaca a atitude de Jesus diante de uma multidão faminta, motivada, é claro, por Sua grande compaixão para com as ‘ovelhas sem pastor’ (cf. Mc 6,34). No contexto, os discípulos queriam despedir o povo, enquanto Jesus queria que eles alimentassem a multidão. Um choque de vontades. Mas, e o povo? O povo, sinal de todos nós, continuava passando fome.

Interessante a questão do comer no texto. Por um lado apresenta Jesus como o Bom Pastor que dá descanso e comida (cf. Sl 23) e faz-nos lembrar a provisão de maná no deserto (cf. Ex 16). Por outro, sobretudo por causa do v. 41 pensamos no pano de fundo eucarístico dessa passagem: “Jesus… olhou para o céu e deu graças a Deus”.

Com esse antecedente do Antigo Testamento e o traço eucarístico do Novo Testamento compreendemos melhor a atitude de Jesus: sentou as pessoas em grupos…

CONVIDADOS A UM BANQUETE

Na Bíblia, sentar é postura de convidados a um banquete, enquanto a grama verde nos remete às verdes pastagens (cf. Sl 23,2)

Ora, em Cristo somos chamados a nos assentar no banquete do Reino e aí desfrutar de uma íntima comunhão com Ele. Essa é a mensagem que salta do texto. Ele nos traz descanso e comida, nos provê tudo que necessitamos para bem viver. Porém, o texto faz questão de frisar que esse chamado à comunhão com Cristo se expressa na comunhão com outras pessoas: “Todos se sentaram em grupos…” (Mc 6,40).

Não se trata de uma massa anônima, tampouco de uma relação individualista com Deus. Há um meio termo chamado pequeno grupo, pequena comunidade, célula. Nas reuniões semanais cada membro tem a oportunidade de saciar sua fome mais profunda de comunhão na presença de Deus e companhia de outros. Aí Deus oferece provisão, descanso em meio à jornada da vida e nos trata com dignidade, pois, ‘sentados na grama’, percebemos como somos iguais, limitados, dependentes uns dos outros.

VIVENDO A PARTILHA

Nas reuniões das células comemos não para passar tempo, mas para retomar e vivenciar uma partilha que vai além de sucos e pães, arroz e feijão. Por traz do lanche está a comunhão. Na Igreja primitiva era assim (cf. At 2, 46). O comer é um tema fundamental na Bíblia. O ser humano caiu pelo comer (cf. Gn 3,1s), mas pode, em Cristo, ser salvo pelo comer (cf. Jo 6,53-54). É por isso que São Paulo chega a dizer: “Portanto, quando vocês comem, ou bebem, ou fazem qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus” (I Cor 10,31).

Na próxima semana retomaremos a nossa caminhada com os encontros nas casas. Se você já participa de uma célula, programe-se para deixar que o dia do seu encontro semanal seja um dia privilegiado, não agendando outras atividades que te impeçam de estar com a sua família de célula. Se você ainda não participa, coloque no seu projeto deste novo ano um tempo destinado a experimentar esta oportunidade de comunhão de fé com os irmãos.

E no encontro semanal deixe que Cristo o faça sentar, deixe que Cristo, pelas mãos de outros, te alimente, deixe que Cristo faça sobrar pão em sua vida de modo a encher posteriormente o cesto de outros. Esse é o grande milagre, a comunhão com Deus, a comunhão com os outros em Jesus.

PARA REFLETIR