Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

Tenham igual cuidado uns pelos outros – I Coríntios 12,12-27

Caros irmãos e irmãs,

Introdução: Estamos aprendendo que a célula não é apenas um pequeno grupo, que se reúne nas casas, mas uma comunidade cristã, onde seus membros apreendem a amar, tendo como medida o amor de Cristo.

O mandamento bíblico nos diz: “... todas as suas partes tem o mesmo interesse umas pelas outras” (I Coríntios 12,25). O apóstolo Paulo orienta os cristãos de Corinto, que estavam supervalorizando alguns dons e algumas pessoas que exerciam esses dons, e desprezando outros dons e seus usuários, a terem cuidado igual uns pelos outros.

Interesse quer dizer valorizar os outros, demonstrar interesse pelo bem estar e pelos dons espirituais de cada membro de célula, reconhecendo e aceitando plenamente o chamado e a posição que cada irmão (ã) recebeu de Deus para abençoar e servir o Corpo de Cristo (Igreja - Célula). Às vezes (e muitas vezes) existe um cuidado e uma valorização desigual na Igreja e nas células em relação aos seus membros. Quase sempre uma célula terá certos componentes que são humildes e que passam desapercebidos; ao passo que outros, por causa de seus dons, sua profissão, suas posses, ou seu destaque na Igreja e na sociedade, são honrados. Por conseguinte, é possível que alguns se coloquem diante dos outros em atitude de superioridade e arrogância. É para curar esse tipo de doença espiritual que existe o mandamento: Tenham igual cuidado uns pelos outros. Quem não serve ou não quer servir não compreendeu o amor de Cristo.

Como podemos viver, enquanto célula e pessoalmente este mandamento:

1Não deve haver inveja ou ciúmes por parte daqueles membros cujos dons e ministérios sejam mais corriqueiros e menos aparentes (não menos importantes) (conforme I Coríntios 12,15-16.21;  13,4).

Ex. O padre ou um irmão chama um membro da comunidade para um determinado serviço. Os demais podem reagir de duas formas: com inveja ou “carência” pensando em seu coração: “porque chamou o outro e não a mim? Será que se esqueceram de mim?”  Ou com alegria e caridade: “que bom que aquele que foi chamado se dispôs a servir.”

2 – Os membros da célula devem valorizar e incentivar uns aos outros. O líder da célula deve dar o exemplo e ser o primeiro a honrar a todos os componentes do grupo;

3 – Todos os membros da célula (não somente os líderes) devem cuidar uns dos outros, para que ninguém se sinta menosprezado. Não fique esperando que os outros o façam e também não critique os demais membros da célula porque ninguém o fez, faça a sua parte (conforme I Coríntios 12,26; Romanos 12,15);

4 – Todo membro, reconhecendo que seu dom e o seu ministério são importantes para o bem estar da célula, deve exercer seu dom com alegria e em espírito de serviço. A célula não tem lugar para quem quer ser eternamente espectador e não servidor. No Reino de Deus, todos são chamados a servir e não somente a se servir dos outros e dos dons destes. Quem não serve ou não quer servir, não entendeu o verdadeiro amor de Cristo.

Conclusão: Quando toda célula é igualmente solícita em favor de todos os outros, a unidade do grupo é preservada e aumenta, porque o grupo evita as divisões partidárias. Rivalidade, orgulho, inveja, auto-suficiência são refreados. A célula apresenta aos outros de fora, um testemunho de amor e harmonia. Muitos poderão reconhecer esses cristãos como sendo verdadeiros discípulos de Jesus. 

Para refletir:

         1 – Você se sente cuidado (a) pelos membros da sua célula? (não faça críticas amargas)
         2 – Você cuida dos membros da sua célula?
         3 – Você já descobriu seu dom e seu serviço em favor da sua célula e Igreja?

Voltar