Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

A identidade cristã (1Ts 1,2-10)        

(o que diz o texto?)

Queridos irmãos e irmãs em células,

O mês de setembro, para nós católicos do Brasil é o mês dedicado à Bíblia. Este mês foi escolhido porque no dia 30 de setembro é dia de São Jerônimo, grande biblista que traduziu a Bíblia dos originais (hebraico e grego) para o latim, língua falada naquela época no mundo e usada na liturgia da Igreja.

Neste ano, o livro escolhido para estudo é a 1ª Carta aos Tessalonicenses, e nesta primeira semana nos deteremos sobre a identidade cristã, que é revelada a partir da fé, da esperança e do amor, virtudes que sustentam a vida pessoal e da comunidade.

Quando Paulo chegou em Tessalônica durante sua segunda viagem missionária, onde alguns foram convertidos pela pregação do evangelho. Outros, principalmente judeus invejosos, rebelaram-se violentamente contra Paulo e os outros pregadores, querendo levá-los à força para o meio do povo para serem julgados como criminosos. Mesmo com esta tribulação a Igreja floresceu. Alguns meses depois de sua saída de lá, Paulo escreveu para encorajá-los a continuarem firmes no Senhor com a mesma convicção do início.

Ao lembrar desta igreja, Paulo dava sempre graças a Deus porque os que haviam se convertido se tornaram irmãos verdadeiros, na mesma família amada de Deus, e juntos obedeceram ao mesmo evangelho. Os irmãos tessalonicenses seguiram o exemplo dos evangelistas e do próprio Cristo, obedecendo a palavra e aprendendo o viver do servo de Deus (ver Mt 28,18-20). Assim, eles mesmos se tornaram exemplos para outros ao redor. Observemos o exemplo perfeito destes irmãos:

"A operosidade da fé": a fé deles era ativa - se dedicavam em divulgar a palavra do Senhor. Fé verdadeira levará o servo de Deus a ensinar o evangelho por palavra e por exemplo (ver Col 3,16-17; At 4,12-20; 1Pe 4,11).

"O esforço do amor (caridade)": o amor deles para com Deus se manifestou visivelmente em suas vidas. Eles deixaram de servir ídolos, se converteram a Deus e serviram a Deus. O amor de Deus exige que deixemos a velha vida e mudemos para servir a Ele de acordo com a Sua vontade e não a nossa (ver Mc 8,34). É pela caridade fraterna que ela é promovida quando nos preocupamos em realizar as boas obras para as quais Deus nos destinou: o anúncio da Boa Nova, as obras de misericórdia.

"A constância da esperança": os tessalonicenses ficaram firmes mesmo no meio de tribulações porque sua esperança estava em Cristo, e não aqui na terra. Muitos perdem a esperança na tribulação porque esperam por dinheiro ou saúde ou coisas desta vida. Mas eles esperavam no Senhor a salvação. É a condição inabalável à qual chega a caridade, uma vez que, como uma âncora lançada, a esperança não permite que sejamos jogados de um lado para o outro ou que algo nos separe de Cristo, porque o Seu amor foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo. (Rm 5,5).

Fé ativa, amor capaz de sacrifícios, firme esperança: aqui está o tripé que sustenta a comunidade dos tessalonicenses. É a mais importante chave de leitura de toda a carta. Também o quadro mais bonito e completo que encontramos dessa comunidade à qual foi endereçado o primeiro texto escrito do Novo Testamento.

PARA REFLETIR:

1-Qual a função ou papel de uma pequena comunidade cristã na grande cidade?
2-Em que a nossa identidade cristã mais se assemelha aos Tessalonicenses e em que mais difere?