Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

FAMÍLIAS CONSTRUIDAS SOBRE A ROCHA (Mt 7, 24-27)  

Queridos irmãos e irmãs,

Nesta “Semana da Família” propusemos que cada um se encontrasse em sua própria casa junto dos seus familiares para poderem refletir juntos a Palavra de Deus, buscando novas luzes sobre tantas preocupações que o mundo tem causado aos nossos lares.

Deus criou o homem e a mulher para caminharem juntos, para cuidarem do mundo, para se multiplicarem. Deu-lhes o conhecimento dos seus mandamentos e ao longo de toda Escritura vários homens e mulheres, inspirados por Deus, nos revelaram os Seus desígnios para a humanidade, para gozarmos da paz, da harmonia e do amor sobre a terra. Mas a vontade do Pai nem sempre foi acolhida e nesta desobediência hoje vemos reinar toda sorte de violências, desencontros, desilusões, etc. A realidade é que muitas famílias têm se distanciado muito dos projetos de Deus, levando a deterioração dos valores cristãos.

E ainda que Deus tenha sempre revelado Seus projetos para uma vida feliz em família, nós não podemos exigir de Deus responsabilidades para a manutenção desta felicidade, se não deixamos que Ele seja o Senhor da casa. Se não o temos no centro da família, em vão trabalham os que a edificam (Salmo 127,1).

A prática de valores cristãos na família é, certamente, a base da consolidação do casal no seu matrimônio e também a base da educação e formação dos filhos. Não existem famílias perfeitas, casamentos totalmente ajustados. Mas quando a família se constitui no desejo de escrever uma história na qual Deus seja o protagonista, há valores permanentemente vividos que são capazes de superar as dificuldades próprias da vida. O perdão, a misericórdia, a correção fraterna, a ternura e o amor que vem de Deus são aprendidos e buscados na vida cotidiana e o lar passa a ser espaço privilegiado de experiências de crescimento relacional, pessoal, afetivo e espiritual.

Com relação aos filhos, quando o casal entende que é missão sua a transmissão dos valores cristãos, a criança, como diz a música, “aprende no colo o sentido da vida”, ou seja, desde a sua mais tenra idade, vai experimentando em casa a vida de oração pela escuta da oração dos pais, pelo ensinamento que eles lhes dão das primeiras orações cristãs, pelo testemunho da participação na eucaristia dominical, pelo serviço que os veem prestar na comunidade. Isso vai crescendo nesses pequenos corações de forma que, ao longo do seu desenvolvimento, constituem tijolos bem assentados na construção de futuros lares cristãos, onde Deus possa habitar como alguém da família e não como convidado ocasional nos momentos de dificuldade.

Tantos pais usam os filhos como desculpa para não participar da vida comunitária... Tantos acham que não precisam dar religião alguma para os filhos para que tenham oportunidade de escolher por si no futuro... Tantos se preocupam em dar estudo, roupas da moda, toda sorte de eletrônicos, etc e esquecem de dar de si, do seu tempo, da sua companhia, dar a experiência de Deus...  Tantos se desgastam desde a madrugada até altas horas para alcançar mais “estabilidade futura”, mas a família mal se conhece... Cuidemos para que nossa família seja um reflexo da família de Nazaré, berço de esperança, luz e amor para o mundo!

PARA REFLETIR:

1- Quais são as experiências de espiritualidade vivenciadas na sua família?

2- Quais fatores impedem uma vida de maior proximidade entre os membros da sua casa e que ações poderiam ser tomadas para descobrirem um tempo de estarem mais juntas?

3- Que prática cristã a família poderia se propor para melhorar a sua relação com Deus? (ex: oração em comum, leitura da Palavra, participação de todos na missa, etc.)

voltar