Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

Aprendendo a escutar a voz de Deus (1 Jo 1-7)

Queridos irmãos e irmãs,

Neste último domingo tivemos a solenidade de São Pedro e São Paulo, dos quais Deus fez instrumentos e canais de graça como colunas da sua Igreja. Homens que tiveram uma experiência profunda com o Senhor, experiência capaz de mudar o rumo das suas vidas e de transformá-los naquilo que não sonhavam ser. Pedro, de pescador de peixes a pescador de homens e Paulo, de perseguidor a alguém que dá toda sua vida pelo anúncio do Evangelho.

Eles não abraçaram uma religião, eles receberam no seu coração a pessoa de Jesus – o Cristo vivo. Poderíamos nos perguntar, hoje, de que forma nossa vida também pode ser transformada. Pensemos na situação de quando recebemos uma ligação telefônica da nossa mãe, do nosso pai, de algum amigo de velha data. Imediatamente reconhecemos a sua voz, porque já a ouvimos por longos anos. Quando um estranho nos liga ou alguém com quem pouco falamos não conseguimos identificar facilmente.

Assim é a nossa escuta de Deus. À medida que aprendemos a ouvir o Pai, nossa habilidade em ouvir e discernir a sua voz vai aumentando. E a melhor maneira de ouvirmos a sua voz é conversando com Ele a partir da sua Palavra. Como todo diálogo sério, esse relacionamento é formado de duas vias: Deus quer dar ouvidos às nossas preocupações, bem como às nossas palavras, súplicas e louvores a Ele, mas Ele também quer falar conosco, nos guiar e encorajar.

O servo só age depois de ter recebido as ordens do mestre. À medida que aprendemos a ouvir a voz de Deus, encontramos direção para as nossas necessidades, para as necessidades dos outros e para tarefas especiais que Ele possa querer nos dar. Não é verdade que Deus está em silêncio conosco, mas para ouvir Deus de forma eficiente, precisamos incluir um “espaço de escuta” em nosso estilo de vida, uma condição do coração e por vezes mesmo, um espaço físico onde possamos abrir mão de um tempo em que não somente falamos com Deus, mas também ouvimos o que Ele tem a nos dizer.

O mesmo Espírito que inspirou a Bíblia vai falar conosco à medida que meditarmos e rezarmos com as escrituras, sintonizando nosso coração com o coração de Deus. Usar a Palavra no nosso “espaço de escuta” sintoniza-nos com a voz de Deus. Por isso precisamos acalmar o turbilhão da nossa vida, colocarmo-nos disponíveis para este diálogo, pedir a assistência do Espírito e então dar oportunidade para a Palavra conversar conosco.

Se somos cristãos é porque a voz de Deus já falou conosco por primeiro, mas para sermos bons cristãos, não podemos deixar de ouvir esta voz que revela a cada dia como devemos agir, qual o nosso papel na família, na comunidade, essa voz que nos enche de alegria ao anunciar o Cristo que é vivo em nossa vida. Acolher a Palavra em nossa vida é uma decisão que requer compromisso, responsabilidade e renúncia, mas que certamente nos fará mais semelhantes a Jesus e íntimos da Trindade Santa.

PARA REFLETIR:

1-Que tempo do nosso dia estamos dispostos a comprometer com o Senhor para ouvir a sua Palavra? Você acredita que isso possa fazer a diferença em sua caminhada de fé?

2-Você tem conhecimento da prática da Leitura Orante da Palavra (lectio divina)? Se conhece, você a pratica ou precisa melhorar seus esforços para realizá-la mais frequentemente?

3- Se você faz a lectio divina, como isso mudou o modo como você “ouve a Deus”? Partilhe.

voltar