Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

DEUS RICO EM MISERICÓRDIA  (Jn 4, 1-11)

Irmãos e irmãs na misericórdia de Deus!!
Nesta última semana de setembro completamos o nosso caminho com Jonas e celebramos a vitória do amor misericordioso de Deus.
Deus não quer que ninguém se perca, mas deseja que todos venham ao arrependimento, 2Pd 3, 9.

1.  Lição e censura a Jonas 4, 4-11
Quando Deus agiu, salvando os ninivitas, Jonas ficou contrariado, (v. 8), porque pensou na segurança política de Israel. É como se o pregador colocasse seus interesses pessoais à frente dos interesses do reino de Deus. Foi preciso que Deus o levasse a sentir o valor de uma alma. Se Jonas acreditou ser razoável irar-se por uma planta com a qual não contribuiu em nada para sua existência, como não compreender o tão grande e poderoso amor de um Deus-Criador, que fizera com carinho e doçura cada criatura que estava naquela metrópole?

2. Deus expressa seu amor por Nínive:
- O amor do Criador por seus filhos, embora tenham eles vivido em pecado e rebelião contra suas Leis, vai além de qualquer amor ou sentimento humano. Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores (Mt 9,13). Esta é a mensagem maior do livro de Jonas.
- O amor de Deus pela humanidade estende-se para além de qualquer fronteira, até às pessoas perdidas em qualquer lugar. Esta verdade foi plenamente vista:  a) quando Deus enviou seu Filho Jesus para morrer por todas as pessoas, Jo 3, 16; e b) quando Jesus enviou os discípulos a todo o mundo para pregar o Evangelho e fazer discípulos de todas as nações, Mt 28, 18-20.

3. Deus manifesta sua Soberania
Um dos problemas dos homens é se recusarem a aceitar a soberania de Deus em suas vidas. Com isso quero dizer que o homem não compreende o direito absoluto de Deus de reger a sua vida.
Deus usa a sua soberania para mudar o homem, não pela força, mas por amor, motivação e persuasão. Jesus veio para “buscar e salvar o perdido” (Lucas 19,10). Ele busca mudar a vontade dos homens, tornar as Suas prioridades as prioridades deles. Deus permite que o homem exerça o livre arbítrio. O homem jamais deve pensar que a paciência e a longanimidade de Deus são indícios de qualquer fraqueza por parte dele, pois todos nós apareceremos diante do tribunal de Cristo e responderemos pelas nossas ações (2 Coríntios 5,10). Apesar de Deus permitir que Jonas o desobedecesse, Jonas se encontrou na barriga de um peixe no fundo do mar louvando a Deus e desejando a salvação, e Deus lhe deu outra chance. Deus, pelo seu poder soberano, conhece a cada um de nós e usa o seu poder para capturar a nossa atenção e nos dar oportunidade de seguir o seu desejo. Lembra do Salmo 139,7-10: Para onde irei? Para onde fugirei?

4. A soberania de Deus e a nossa obediência
Por mais que tentasse, Jonas não podia escapar de Deus. Quanto mais ele tentou cumprir a sua própria vontade, mais forte Deus o puxou de volta. A chamada de Deus é sonora e clara. O alcance de Deus é longo e largo. A vontade de Deus não pode ser evitada ou negada sem conseqüências. Jonas pôde correr, mas não pôde se esconder, e nem nós podemos.
A vida está cheia de distrações e interrupções. Uma coisa que a fé em Deus faz é nos trazer de volta ao centro.  Traz-nos de volta ao lugar onde devemos estar. É desta posição que podemos discernir o nosso verdadeiro lugar neste mundo e o nosso relacionamento com Deus. Ele é uma força inevitável. Ele está no controle. Ele rege. Quanto mais cedo aprendemos esta lição, mais cedo descobriremos o seu verdadeiro sentido e sua direção nas nossas vidas.

PARA REFLETIR:

  1. Jonas realizou a sua missão. Você sente que está realizando a sua missão?
  1. Você acredita que Deus veio para salvar a todos? O que você está fazendo para aproximar-se mais de Deus e para conduzir mais pessoas a Jesus?

  2. Para responder pessoalmente: Na comunidade, por acaso, você já colocou seus interesses pessoais acima dos interesses da evangelização, sentindo-se o “soberano”?

Voltar