Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

“COLOCARAM-SE LOGO À DISPOSIÇÃO DO SENHOR...” – Leitura: 2Cor 8,5   

Introdução: Sempre que uma criança nasce, torna-se automaticamente parte da família universal dos seres humanos. Mas essa criança também se torna membro de uma família específica, onde será nutrida, cuidada e crescerá forte e saudável. O mesmo ocorre do ponto de vista espiritual. Quando você nasce de novo, torna-se automaticamente parte da família universal de Deus, mas também precisa se tornar membro de uma versão local da família de Deus, a igreja local.

A diferença entre visitar a igreja e ser membro da igreja está no comprometimento. Visitantes são expectadores que ficam à parte; membros se envolvem no ministério. Visitantes consomem; membros contribuem. Visitantes querem os benefícios que a igreja traz, sem participar das responsabilidades.

Por que é importante juntar-se a uma igreja local? Porque isso prova que você está de fato comprometido com seus irmãos e irmãs espirituais, não somente de forma teórica. Deus quer que você ame pessoas reais, e não pessoas ideais. Você pode passar a vida inteira buscando a igreja perfeita, porém jamais irá encontrá-la. Você foi chamado para amar pecadores imperfeitos, assim como Deus faz.
Em Atos dos Apóstolos, os cristãos de Jerusalém eram bem específicos em seus compromissos uns com os outros. Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações (At 2,42). Hoje Deus espera que você se comprometa com as mesmas coisas.

A vida cristã é encontro com Jesus e compromisso com os outros cristãos. Os cristãos da Macedônia compreenderam isso.
Paulo disse: Primeiro eles deram a si mesmos ao Senhor e depois, pela vontade de Deus, eles se deram a nós também (2Cor 8,5).

Tornar-se membro de uma igreja local é o passo que vem naturalmente a seguir, uma vez que você tenha se tornado filho de Deus.
Você se torna cristão ao comprometer-se com Cristo, mas se torna membro de uma igreja ao comprometer-se com um grupo específico de fiéis. A primeira decisão traz salvação, a segunda traz a comunhão.

Como é maravilhoso viver numa comunidade de irmãos. Por isso é que cantamos: “importa viver, Senhor, unidos no amor, na participação, vivendo em comunhão”.

Nos dias 24,25 e 26/07 aconteceu um grande encontro de representantes de 13 comunidades paroquiais de todo Brasil. Uma das principais conclusões e compromissos assumidos foi:
“Incentivar em todas as paróquias a implantação do modelo-método de evangelização dos pequenos grupos de relacionamento, a fim de favorecer a acolhida, a comunhão com Cristo e entre as pessoas, e o compromisso missionário de todos os cristãos.”

Foi nesse sentido que o artigo da revista IstoÉ (26/07) falando da igreja nas casas – citando a nossa paróquia com o Sistema de Células de Evangelização – lembrou que somente a participação nos grandes templos não garante a comunhão, o encontro entre as pessoas, e os vínculos de amizade e crescimento.

PARA REFLETIR
1. Você já faz parte de uma comunidade?

2. Se ainda não participa, gostaria de envolver-se num pequeno grupo de oração, de partilha e de crescimento espiritual?

03/08/2009

Voltar