Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

O Bom Pastor (João 10, 27-30)

1. Quando falamos de Jesus como “Bom Pastor” a primeira imagem que nos ocorre é a do mestre carregando nos ombros ou nos braços uma ovelhinha. É verdade: Jesus é também o bom pastor, no sentido que vai em busca de sua ovelha desgarrada (ver Lucas 15,4-8).
O “Bom Pastor” do qual nos fala o Evangelho de João não tem nada a ver com essa imagem meiga e suave. Jesus não se apresenta como Aquele que acaricia com ternura a ovelha ferida, mas como um Homem enérgico, robusto e decidido, que luta contra os bandidos e os animais selvagens, como fazia Davi quando perseguia o leão e o urso que arrastavam para longe uma ovelha do rebanho e abatia estas feras, arrancando a presa dos seus dentes (I Samuel 17,34-37). Jesus é o “bom pastor” porque não tem medo de lutar, a ponto de dar a própria vida pelo rebanho que Ele ama (Jo 10,11).

2. Jesus afirma energicamente: as minhas ovelhas, diz Ele, “nunca morrerão. Ninguém poderá arrancá-las da minha mão”. (versículo 28). A salvação delas está garantida, não pela sua docilidade e fidelidade, mas, pela iniciativa, coragem e amor do Senhor. O amor de Jesus é gratuito e incondicional. Esta é a grande mensagem!
Queremos ser cristãos do jeito de Jesus: Cuidadores, atentos às necessidades das pessoas como o Bom Pastor, para conduzir, facilitar o caminho, iluminar a estrada. Oferecer-lhes palavras a atitudes de vida eterna para que ninguém as arranque das mãos dele.
Quantos apelos do mundo tentam arrancar as ovelhas das mãos de Jesus, da igreja, dos nossos grupos, do convívio familiar... Quantos estímulos que nos levam a abandonar nosso caminho, nossas pessoas, nossa fé, nossa missão. O cristianismo surgiu e cresceu em meio à perseguição e ao combate e não na moleza... e perseguido tinha força e alegria para continuar, era um povo do Espírito. Portanto não deixe que se extinga o amor à sua missão, não abandone as ovelhas pelo caminho. Não fique a vida inteira ovelha, pastoreie o seu rebanho. Seja um cuidador.

3. As ovelhas são do Pai: Jesus não é o dono, mas o cuidador em nome do Pai.
No relacionamento com as pessoas saibamos amá-las sem apossar-nos das mesmas
.
4. Os grupos de oração, de estudo, as pastorais, as células são, primeiramente, lugar de estar com Jesus, ouvindo Sua palavra, e estar com os outros. Estar com alguém é um exercício de amor, doação de vida, pois exige de nós atenção, tempo, paciência e compreensão. Assim, arrancamos de nós mesmos e dos outros as feras do individualismo, egoísmo, desamor e solidão. Quando aprendemos a simplesmente estar com os irmãos e irmãs, preparamo-nos para estar com nossos familiares, amigos e vizinhos. Lógico que também precisamos fazer a evangelização, servir através das inúmeras pastorais, mas devemos lembrar que Jesus é o pastor, Ele nos conduz através de Sua palavra e exemplo. Jesus ao escolher seus primeiros discípulos, ensinou-os a estar, e depois fazer: “Jesus subiu um monte, chamou os que ele quis, e eles foram para perto dele. Então escolheu doze homens para ficarem com ele e serem enviados para anunciar o evangelho. “  (Marcos 3,13-15).

A proposta da Paróquia em Células é fazer de cada membro um discípulo, isto é, um seguidor de Jesus, alguém que ouve a Sua voz (versículo 27). É fazer de cada cristão batizado um cuidador de ovelhas, um colaborador na obra da salvação.
Valorize seu grupo, não falte em suas reuniões! Disponha-se para servir. O melhor que temos a oferecer é o amor de Jesus vivido e partilhado entre todos. Assim, seremos um só rebanho e Jesus, nosso único pastor.
         

Para refletir
1- Qual o seu sentimento em estar com os outros na reunião do seu grupo?
2- Quais são os meios que temos para estar, reconhecer e seguir a voz do Bom Pastor?
3 – O que podemos fazer para salvar as ovelhas dos males que as arrancam das mãos de Jesus?

26/04/2010

Voltar