Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

 BENEDITO, HOMEM DE SANTIDADE

Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim será salvo. Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. (João 10:9; 14:6)

 O CAMINHO DA SANTIDADE

Quando Jesus anunciou: “Eu sou a porta”, dá a entender que existe um lugar aonde o homem pode entrar para obter a felicidade, um ambiente em que Deus pode abençoá-lo, onde é conhecido e amado. Mas o mal que está no ser humano – e que pode negar essa terrível realidade – impedia que entrássemos. Por isso, Deus nos abriu a porta desse lugar no dia em que seu filho levou os nossos pecados. Só podemos passar por ela se nos inclinarmos e reconhecermos nossas limitações e pecados diante de Deus, aceitando o Seu perdão. Então participaremos de uma nova relação com Ele, uma relação de amor que não pode ser desfeita.

O que descobrimos quando essa porta se abre? Não uma cadeira, para nos sentarmos e ficarmos imóveis, mas um caminho em que podemos estar ativos em santidade, desfrutando a paz e a comunhão de Deus.

O chão do caminho da santidade chama-se “temor de Deus”. Essa é uma expressão que confunde muito, porque em nosso vocabulário mais comum temor está ligado ao medo. Ora, não se pode conceber que o relacionamento de pai e filho que Deus deseja ter conosco esteja baseado no medo. O apóstolo João explica isso em sua primeira carta: “No amor não há medo antes o perfeito amor lança fora o medo; porque o medo envolve castigo; e quem tem medo não está aperfeiçoado no amor” (1 Jo 4,18).

O temor de Deus, então, passa pelo reconhecimento de que Ele é Deus todo poderoso. Ele é desde sempre e será eternamente. Ele é santo, perfeito, justo, amoroso e digno de adoração. Quando descobrimos Sua grandeza e perfeição somos tomados por uma força que nos impulsiona a viver com serenidade, mesmo em meio às turbulências da vida.

O próprio apóstolo Paulo, quando orou ao Senhor, mas não foi atendido em suas orações, compreendeu esse processo ao afirmar: e Ele me disse: “A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Por isso, de boa vontade antes me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de que repouse sobre mim o poder de Cristo” (2 Cor 12,9).

É isso, meus irmãos, que levou à honra dos altares São Benedito e tantos outros santos, também anônimos, que passaram pelo mundo, “entrando pela porta” de Jesus e abrindo as portas aos irmãos. Pessoas que souberam louvar a Deus em meio às tribulações e que defenderam com fé as bandeiras do evangelho de Jesus. Em comunhão com os irmãos e em sintonia permanente com Deus, com a oração e com o trabalho, foram trilhando de modo simples um caminho de santidade.

Para refletir:

  1. Como vai o seu caminho de relacionamento com Deus e com os irmãos?
  2. Uma sugestão: reserve um momento da jornada para leitura bíblica e oração. Comece reservando 10 minutos até sentir necessidade de mais tempo. Melhor seria se pudesse conversar com alguém, rezar junto, partilhar o que está sentindo e esclarecer dúvidas. (todas as quintas-feiras as células de evangelização que acontecem nas casas podem ajudar).

28/09/2009

Voltar