Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

A Palavra em nossas mãos (Rm 10,14-18)

Caros irmãos e irmãs,

No primeiro século, a fé e a esperança que o Evangelho traz foram pregadas pelos discípulos de Cristo a toda criatura debaixo do céu (Cl 1,23). O desejo de Deus era e é que "todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade" (1 Tm 2,4).  Todos devem ouvir a mensagem que o Pai deixou e aprendê-la, por isso a voz do Senhor continua dizendo:  "A quem enviarei, e quem há de ir por nós?"  Ainda hoje, e cada vez mais, são necessária respostas como a de Isaias:  "Eis-aqui, envia-me a mim" (Is 6,8).

Quem deve sentir-se responsável por levar o evangelho a todo o mundo?  Em nossas mãos está o evangelho hoje para que nos apressemos a levar a mensagem preciosa de Deus, fazendo o errante voltar ao caminho certo. Eu e você somos os instrumentos, os vocacionados por Deus para o seu projeto, para que sua Palavra de salvação seja pregada em toda a terra.
Vejamos quatro perguntas importantes sobre esta nossa missão:

1. Como invocarão Aquele em quem não creram?

É preciso que toda criatura conheça o Pai, Aquele que por amor nos criou e que na sua infinita misericórdia nos quis reaproximar de Si quando o pecado nos atraiu e nos afastou da sua presença.  O Pai que nos amou de tal maneira que deu o seu Filho, para que crendo nele tivéssemos a vida eterna.

É necessário que se conheça o Filho, fiel ao projeto de amor do Pai, que não poupou nada de si para nos salvar. É preciso sejam convencidos pelo Espírito Santo à respeito da Verdade, para que os homens se convertam e alcancem a salvação. É, pois, por isso que precisamos ser capazes de fazer o anúncio fundamental da nossa fé – o querigma.

2. Como crerão naquele de quem nada ouviram?

Jesus nos enviou a anunciar a Palavra da Salvação, não qualquer palavra, não a nossa palavra, mas a Palavra de Deus, a si mesmo - o Verbo encarnado.   Aquilo que dele se tinha ouvido, se havia visto e aprendido, isso deveria ser anunciado por testemunhas idôneas que instruíssem outros também a fazê-lo (2 Tm 2,2)

Na força do Espírito Santo esta mensagem tocou nossa vida e a transformou, para que seja verdadeiro o testemunho da experiência que temos com o Senhor, da transformação que Ele realizou em nossa vida, da intimidade do nosso coração junto ao dEle.

3. Como ouvirão se não há quem pregue?

Assim como o Pai enviou Jesus ao mundo, Jesus por sua vez enviou a cada um de nós para anunciar a boa notícia. No antigo testamento, os profetas, foram os instrumentos escolhidos por Deus para orientar o povo, denunciar o pecado e o erro e fazê-lo retomar a caminhada quando se desviaram. Também nos tempos de hoje, o povo de Deus precisa de profetas.  E Deus espera que não nos omitamos. Até porque Jesus disse: Se estes (seus discípulos) se calarem, clamarão as pedras! (Lc 19,40) porque o Evangelho deve chegar a toda criatura.

4. Como pregarão se não forem enviados?

Como está escrito: Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas boas!” (Rm 10,15).
Fomos chamados a seguir os passos de Jesus: precisamos nos mover, sair da paralisia e anunciar as verdades do Reino de Deus para todos os povos. A verdade sem maquiagem, a verdade do Cristo inteiro, não só sua glória, mas sua salvação, sua ordem para nós. A verdade do Evangelho, não só as páginas que nos convém, que nos comovem, mas também as que nos comprometem com seu Reino de justiça.

PARA REFLETIR:

1- Diante dos sinais de trevas no mundo, como levar a luz onde se vive?
2- Você se sente capaz de pregar o Evangelho de Cristo com fidelidade, sem omitir suas implicações, sem “adocicar” suas palavras?
3- Você é um evangelho vivo na vida dos seus?Seu testemunho é capaz de despertar a fé dos irmãos?

voltar