Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

 A IGREJA NO TEMPLO E NAS CASAS (Rm 16, 5 e Mt 18, 20).

“A denominação “Igreja [“ekkläsia”, do grego “ek-kalein” – “chamar fora”] significa convocação... É o termo freqüentemente usado no Antigo Testamento grego para a assembléia do povo eleito de Deus, sobretudo para a assembléia do Sinai, onde Israel recebeu a Lei e foi constituído por Deus como seu povo santo. Ao denominar-se “Igreja”, a primeira comunidade dos que criam em Cristo se reconhece herdeira dessa assembléia. Nela, Deus “convoca” seu povo de todos os confins da terra. O termo “Kyriakä”, do qual deriva “Church”, “Kirche”, significa “a que pertence ao Senhor” (CIC, 751).

Sem dúvida, o principal fruto do derramamento do Espírito em nossa geração é a formação de comunidades. Foi assim em Pentecostes: primeiro Deus batizou a todos no Espírito, depois, constituiu um corpo de comunhão com estes (At 2, 42ss). Esta é a pedagogia divina. Leia I Cor 12, 12-13. E neste sentido, a Igreja em Células, vem dando um formidável testemunho de que é realmente uma visão de Deus, um mover profético, pois tem nos feito ver na Esposa de Cristo não um monumento histórico e institucional, mas o movimento de comunhão e missão cuja origem é Cristo (Mt 16, 16s).

O que é a Célula
Irmãos reunidos manifestam e acolhem a presença de Jesus (Mt 18, 20).
A sacralidade do pequeno grupo reunido não está no simples fato de reunir cristãos, pois um grupo de 12 que se reúne toda semana não é necessariamente igreja.
Na verdade, existem células feitas por mãos humanas e células feitas por Deus. Por mãos humanas – chegam a ter comunhão entre seus membros, mas não passa de um vínculo de amigos, fechado em si, com visão de grupinho ou de trabalho... estéril... logo, fadado a desaparecer.

Uma célula feita por Deus, ao contrário, desfruta de uma grandiosa presença de Cristo em seu meio, e há o reconhecimento por parte de cada membro que eles são o Corpo de Cristo, um Corpo que ouve a voz de Seu Cabeça, que se edifica mutuamente, que visa o crescimento, etc.
Uma célula testemunha o Evangelho pela presença e pelo poder de Cristo em suas reuniões. Na célula, Cristo vive e atua por meio de todos com Seu Espírito. O Cristo em cada um é o Evangelho que o grupo prega, a boa notícia para a vizinhança onde o grupo se encontra todas as semanas.
As pessoas podem rejeitar a cultura de nossa Igreja (linguagem, hinos, sinais, práticas...), mas não podem resistir ao Cristo vivo: “Conheço as tuas obras: eu pus diante de ti uma porta aberta, que ninguém pode fechar; porque, apesar de tua fraqueza, guardaste a minha palavra e não renegaste o meu nome” (Ap 3, 8).
No templo e nas casas podemos formar uma comunidade que penetra os reinos deste mundo, pois é uma comunidade que contém Deus. Assim as pessoas podem ser conduzidas a Cristo e Cristo pode ser levado a todos e a cada um pessoalmente. (Mc 16, 15).

PARA REFLETIR

1. Você já pensou nesta verdade: Eu fui chamado para formar comunidade com Jesus e pertencer a Ele?

2. Em nosso grupo (célula, grupo familiar, pastoral) experimentamos o amor de Deus? Está faltando alguma coisa para o nosso crescimento? O que ?

Veja no site www.paroquiasaobenedito.org.br
Roteiro de meditação diária com a Palavra de Deus (informativo página 2)

26/10/09

   
 Voltar