Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

A ganância de Judas (Mt 26, 14-16. 47-50)

Ao encerrarmos a Campanha da Fraternidade 2010: Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro” (Mt 6,24), vamos acompanhar o que foi que aconteceu com Judas, o sedento por dinheiro, aquele que traiu Jesus.
Embora não haja certeza absoluta do motivo pelo qual Judas traiu a Jesus, algumas coisas são certas.

Primeiro: embora Judas tenha sido escolhido de forma consciente para ser um dos doze (Jo 6,64), as Escrituras apontam ao fato de que ele nunca realmente acreditou que Jesus era Deus, e provavelmente nunca tinha sido convencido de que Jesus era o Messias. Ao contrário dos outros discípulos que chamaram Jesus de "Senhor", Judas nunca utilizou este título e ao invés O chamou de "Rabi" (mestre); isso afirmava apenas que ele via Jesus como nada mais do que um professor. Enquanto outros discípulos várias vezes fizeram grandes profissões de fé e de lealdade (João 6,68, 11,16), Judas não só nunca fez isso, mas permaneceu bastante silencioso em todas as narrativas bíblicas. Esta falta de fé em Jesus é o alicerce para todas as outras considerações abaixo. E o mesmo vale para nós. Se não reconhecermos Jesus como o Senhor da nossa vida então seremos sujeitos a várias outras inclinações para o mal.

Segundo: Judas teve pouco relacionamento pessoal com Jesus. Quando os evangelhos dão uma lista dos doze, eles são sempre mencionados na mesma ordem com pequenas variações (Mt 10,2-4, Mc 3,16-19, Lc 6,14-16). Acredita-se que essa ordem indica a proximidade da sua relação pessoal com Jesus. Os irmãos Pedro, Tiago e João são sempre mencionados em primeiro lugar; isso é bastante coerente com o seu relacionamento com Jesus. Além disso, ao avaliarmos os evangelhos, podemos ver que o único diálogo registrado entre os dois envolve Judas sendo censurado por Jesus por ter feito um comentário à Maria com objetivos gananciosos (João 12,1-8), a negação de Judas de sua traição (Mateus 26,25) e a traição em si (Lucas 22,48).

Terceiro:  Judas foi consumido por ganância, a ponto de trair a confiança não só de Jesus, mas também dos outros discípulos, como vemos em João 12,5-6. Judas talvez teve o desejo de seguir a Jesus simplesmente porque ele viu que pessoas importantes também O estavam seguindo; ou talvez ele tenha acreditado que poderia tirar proveito das coletas para o grupo, pois era o encarregado da bolsa de dinheiro (Jo 13,29). Talvez seguiu a Jesus com a intenção de tirar vantagem da sua associação com ele e fazer parte da elite dominante quando isso viesse a se realizar.
Mas os evangelhos insistem e João diz expressamente que “o diabo tinha posto no coração de Judas Iscariotes, o propósito de entregá-lo”, e o Novo Testamento vai muito além das motivações históricas e explica o sucedido baseando-se na responsabilidade pessoal de Judas, que cedeu miseravelmente a uma tentação do maligno.
E ainda hoje tudo acontece, como diz o Apóstolo, “por amor ao dinheiro”. Quanta enganação e trapaças nos negócios! Quantos produtos falsificados! Quantos quilos que só possuem 900 gramas! Não é verdade que mesmo entre os cristãos, tantas vezes um engana o outro, o “passa para traz”, em algum negócio, compra e venda, etc.? Toda a corrupção, tráfico de drogas, armas, crimes, etc., tem atrás a sede do dinheiro. O próprio domingo, dia do Senhor, está se transformando, para muitos, em dia de ganhar dinheiro.
É preciso nos aproximar de Jesus para entender sempre mais o projeto ao qual Ele nos convida e não permitir que o nosso coração se associe ao inimigo. Orar muito, pedindo que Ele nos ajude a renunciar à ganância, ao desejo de enriquecimento a qualquer custo, para que possamos olhar para Ele como o verdadeiro Senhor das nossas vidas.

PARA REFLETIR:

  1. O que significa reconhecer Jesus como Senhor de nossa vida?
  2. Hoje, porque as pessoas buscam Jesus?
  3. O que podemos fazer para testemunhar ao mundo que estamos seguindo Jesus?

22/03/10

Voltar