Estudo Semanal
Home - Evangelização em Células - Estudo Semanal

Acolhendo o Ano Novo Nm 6, 22-29 / Gl 4, 4-7  /Lc 2, 16-21

Introdução: Começamos o ano falando da bênção de Deus que é o próprio Jesus Cristo, a bênção concreta do Pai que recebemos para nossa salvação. Ele que nos ensina a acolher a Deus como Pai, lembrando que cada um de nós é  herdeiro de tudo aquilo de bom que Deus preparou para nós.

1- A bênção de Deus é algo muito concreto na vida. Ela significa paz pessoal, familiar, comunitária, paz social. Ela tem um sentido de bem estar, de justiça, de igualdade. A paz na Bíblia é comunhão com Deus e com os irmãos. De sua parte, Deus nunca nega sua bênção a ninguém, mas muitas vezes o problema está em nós que não temos a abertura necessária à entrega a Deus para acolhermos a sua bênção. Portanto, o primeiro convite a cada um é: vamos acolher a bênção de Deus, a bênção da paz. E vamos fazer isso à medida que tivermos abertura no coração, à medida que entregarmos a nossa vida totalmente nas mãos de Deus. Mas não só acolhermos a bênção de Deus, mas sermos canais de bênção para o outro. É tão bom quando alguém descobre que somos a bênção de Deus na vida dele. E como podemos fazer isso?

2- Investindo nas nossas relações. Vamos procurar neste ano novo, investir na nossa relação familiar, conviver um pouco mais com a nossa família. Tirarmos tempo para uma reunião de família, criar lazer em família. Vamos investir na nossa relação com Deus, procurando ter uma vida fecunda de oração, pelo menos de dez minutinhos por dia. Mas não para lermos apressadamente orações de um livro, mas meditarmos a palavra de Deus, a liturgia diária, aquilo que Deus quer nos dizer através da sua palavra. Vamos investir tempo, qualidade, cuidar das nossas relações com os nossos amigos. Com as pessoas que convivem conosco, as relações com as pessoas da nossa comunidade e assim seremos a bênção de Deus, o canal da bênção de Deus para o outro. Se dentro de casa não há diálogo, não vamos esperar que a outra pessoa comece. Seja você o primeiro a dialogar, seja você o primeiro a mostrar a sementinha de transformação dentro de casa, no trabalho e assim por diante
.
3- A grande bênção de Deus é Jesus Cristo. Ele tem que ser o centro da nossa vida: vamos procurar torná-lo realmente esse centro da nossa existência. O que Cristo faria no meu lugar diante deste fato, deste problema, desta dificuldade, deste conflito, desta decisão? Para quem Cristo já é o centro, vamos cultivar mais essa relação com Ele, valorizando muito mais a missa dominical. Vamos valorizar aquilo que a nossa comunidade oferece como profundidade na fé, vamos investir em nosso crescimento como cristãos.

4- Foram os excluídos, os pastores que se achegam a Jesus. Vamos nos achegar aos excluídos. Dar de comer a quem tem fome é bonito, é importante, mas só isso não basta. Repartir roupa com aquele que está nu, é um gesto bonito, mas só isso não basta. O tempo de Natal nos tornou sensíveis a isso, mas os excluídos são realidade o ano todo, não só neste tempo. Há muitos que são excluídos por não conhecerem a Deus, por não se sentirem filhos amados dEle. Não basta fazermos um bom propósito para o ano novo, é importante concretizá-lo. Vamos nos engajar na nossa comunidade, nas pastorais que temos. Vamos ser voluntários em um trabalho em favor dos excluídos, em favor dos projetos de evangelização. Vamos direcionar a nossa vida, como Jesus direcionou. No lugar de ficarmos perguntando o que Deus pode fazer por nós, vamos nos perguntar o que podemos fazer por Deus. O que podemos fazer pelo outro.
Conclusão: Que possamos verdadeiramente começar um outro ano procurando uma vida nova, nascer de novo, abrir o nosso coração à bênção e à graça de Deus.

PARA REFLETIR:

1- Quais são as bênçãos que você precisa para este novo ano e quais as bênçãos que deseja ajudar a trazer para a vida dos outros?
2-  Que planos existem para melhorar a sua relação com Deus e com os irmãos neste novo ano?

Voltar